Atacante tem contrato até abril de 2012 e ainda não procurado pelo São Paulo para estender seu vínculo

O nome Dagoberto foi alvo de especulações na semana passada, quando o Internacional mostrou interesse em tirar o atacante do São Paulo . A diretoria do clube paulista, porém, se manifestou imediatamente e disse que não pretende negociar o atleta com os gaúchos.

Siga o iG São Paulo no Twitter

Com contrato vencendo em abril de 2012, o artilheiro do time na temporada com 14 gols pode assinar um pré-contrato com outra equipe a partir de outubro deste ano.

Entre para a Torcida Virtual do São Paulo e convide seus amigos

Ainda com a indefinição sobre a renovação, Dagoberto usou palavras fortes para definir sua eventual saída do clube do Morumbi. "Muitas vezes, quando você perde algumas coisas na vida é que você valoriza. Mas sempre frisei, sempre deixei claro da minha alegria de jogar aqui. E fico feliz por essa valorização que vem dos outros clubes", comentou o atacante.

Dagoberto tem contrato até abril de 2012
Vipcomm
Dagoberto tem contrato até abril de 2012
Em 2010, o atacante recebeu uma proposta do futebol ucraniano , mas não aceitou se mudar para o Leste Europeu. Dagoberto revelou ainda que tentou conversar com o São Paulo várias vezes no ano passado, mas não obteve sucesso. "Nós queríamos ver qual era a ideia, não tivemos essa oportunidade. Mas tranquilo, isso não me tira o foco. Lá na frente vamos ver o que vai dar", disse.

Questionado sobre uma possível saída para o exterior agora no meio do ano, Dagoberto reiterou o desejo de permanecer no São Paulo, mas se disse aberto a conversas caso apareça alguma proposta de fora. "Sempre deixei bem claro. Todos vocês sabem a minha vontade e meu desejo. Hoje tenho dois filhos, pessoas que dependem de mim. Se aparecer alguma coisa boa, não vamos ter problema nenhum em sentar e conversar", disse o atleta.

Miranda tem seu vínculo com o São Paulo se encerrando no final de junho e já acertou, inclusive, sua transferência para o Atlético de Madri. Dagoberto disse que, em conversa com o defensor, achou estranha a postura do clube paulista em não procurá-lo para renovação. Agora com Adalberto Baptista como novo diretor de futebol, o atacante avaliou que isso não muda nada na sua situação. "É um cara bacana, conversa com todos, mas quem manda é o Juvenal", finalizou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.