Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Situação de Emerson no Flu só será definida na próxima segunda

Atacante não esteve na reapresentação da equipe, nesta sexta-feira, e deve deixar o Fluminense

Renan Rodrigues, iG Rio de Janeiro |

Afastado por indisciplina pela diretoria do Fluminense da vitória por 4 a 2 contra o Argentinos Juniors, pela Copa Libertadores, na última quarta-feira, e do clássico contra o Flamengo, no próximo domingo, pela semifinal da Taça Rio, o atacante Emerson não se reapresentou com os demais jogadores nesta sexta-feira, na sede do clube, nas Laranjeiras. O atacante só deverá reaparecer para definir sua situação no Fluminense na próxima segunda-feira.

Siga o iG Fluminense no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Uma reunião entre o jogador, integrantes da diretoria e da patrocinadora Unimed, deve resolver se ele permanece ou não no clube carioca. Com histórico de problemas disciplinares, o jogador já não é mais unanimidade no elenco, que se aborreceu com os seguidos atrasos do jogador em treinamentos. Além disso, na viagem da equipe para enfrentar o Nacional, em Montevidéu, ele teria quebrado objetos do quarto do hotel. O comportamento pouco profissional acabou afastando companheiros e aborrecendo membros da direção do Fluminense.

A gota d’agua aconteceu na última quarta-feira. No ônibus da equipe, o atacante discutiu com o presidente Peter Siemsen e cantou a música do Flamengo, ‘o Bonde do Mengão sem freio’. O atacante Rafael Moura preferiu não se manifestar sobre o caso e declarou que apenas a direção deve tomar posição sobre Emerson. “A decisão foi tomada pela diretoria. Acho que eles tem que passar algo, a posição do clube para vocês. Não serei eu, jogador, que vou falar algo”, disse o atacante.

O contrato de Emerson com o Fluminense vai até o meio do ano que vem, mas ele não deverá permanecer no clube. A amigos próximos, o jogador já manifestou o desejo de deixar a equipe, mas o presidente do Fluminense pode dificultar a saída do jogador, que gostaria de voltar ao rival Flamengo. Além disso, o técnico Muricy Ramalho, do Santos, elogiou o atacante e afirmou que seria um bom reforço, mas disse que respeita o contrato do jogador com o Fluminense.

O clima entre a torcida do Fluminense e o jogador também ficou praticamente insustentável. No desembarque do Fluminense, na última quinta-feira, os torcedores ofenderam o atacante e pediram sua saída. A Unimed paga 80% do salário de Emerson, que foi o autor do gol do título do Campeonato Brasileiro de 2010, mas sofreu com lesões nesta temporada e pouco atuou.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG