Entidade quer criar força-tarefa na região para evitar combinação de resultados, racismo e violência

selo

O sindicato dos jogadores de futebol quer ajuda para proteger os atletas que atuam no Leste Europeu da violência, racismo e combinação de resultados. A Federação Internacional dos Jogadores Profissionais de Futebol (FIFPro) quer criar uma força-tarefa regional para recomendar medidas e quer o apoio da Fifa, da Uefa, de clubes e ligas europeias.

O sindicato cita os recentes incidentes na Rússia, onde um jogador montenegrino foi agredido após o encerramento do seu contrato e o lateral brasileiro Roberto Carlos foi insultado racialmente por um torcedor . Além disso, a FIFPro avaliou que reivindicações de organizações criminosas "colocam pressão sobre os jogadores para cooperar em escândalos de corrupção".

Já clubes na Romênia, Rússia e Servia teriam deixado de pagar os salários de jogadores. Presidente europeu da FIFPro, Philippe Piat, defendeu que as autoridades do futebol devem "escolher um lado nesta luta".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.