Tamanho do texto

Clubes não aceitaram proposta oferecida pelo sindicato dos atletas, que visava um acordo provisório até 30 de julho de 2012

Nesta sexta-feira, o sindicato AIC (Sindicato dos jogadores de futebol italiano) anunciou que haverá greve na rodada de abertura do Campeonato Italiano , marcada para este final de semana. Após se reunirem, os 20 clubes da Primeira Divisão da Velha Bota e seus atletas não conseguiram alcançar um acordo a respeito da assinatura de um novo convênio coletivo.

Veja também: Após sétima reunião, jogadores encerram greve na Espanha

Os clubes não aceitaram a proposta oferecida pelo sindicato dos atletas, que visava um acordo provisório válido até o dia 30 de junho de 2012. Com a recusa, os jogadores optaram por iniciar a greve.

"A Liga não aceitou nossa proposta de acordo de transição. Nestas condições não vamos jogar. Quero dizer aos torcedores que esta situação também nos incomoda. Nosso objetivo não era não jogar, e sim começar nas melhores condições", disse o presidente do sindicato, Damiano Tommasi. "Acreditem em nós, tentamos de tudo", completou.

Já o presidente da Liga A, Maurizio Beretta, deixou claro os motivos de ter recusado a proposta do AIC. "Nossa assembleia foi muito clara. Não iremos assinar um acordo sem os dois pontos em discussão: a contribuição solidária e o tema dos jogadores que treinam separadamente", explicou.

A contribuição solidária é um novo imposto que deve ser pago pelos jogadores aos próprios clubes. Os atletas já aceitaram a condição, entretanto, solicitam uma lei que regulamenta esta taxa. Já quanto ao treinamento, o sindicato dos jogadores não concorda com o direito dos clubes de obrigarem jogadores que não interessam mais, a treinar separadamente do restante do elenco.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.