Tamanho do texto

Entidade saiu em defesa dos jogadores Diego Souza, Maylson, Gustavo, Michael e Vandinho, que treinam separados

Vandinho foi um dos afastados pela Portuguesa
Gazeta Press
Vandinho foi um dos afastados pela Portuguesa
Após o afastamento de cinco jogadores do elenco profissional da Portuguesa em virtude da "falta de comprometimento aos treinamentos", o Sindicato de Atletas Profissionais do Estado de São Paulo (Sapesp) reagiu com uma notificação propondo a reintegração de todos em um prazo de 48 horas, com punições previstas na Constituição Federal.

Leia também: Diretoria da Portuguesa afasta Diego Souza, Vandinho e mais três

Os meio-campistas Diego Souza e Maylson, o zagueiro Gustavo , o lateral Michael e o atacante Vandinho treinam em separado do grupo do técnico Jorginho desde segunda-feira, quando a diretoria decidiu afastá-los por tempo indeterminado, sem interferência direta do comandante.

A postura refletiu a situação da equipe na tabela de classificação do Campeonato Paulista - com 17 pontos, a Lusa ocupa a 15ª colocação e luta contra o rebaixamento, apenas três pontos acima do Guaratinguetá. Já na Copa do Brasil, competição pela qual o time volta a campo nesta quarta-feira, diante do Juventude, o Cuiabá foi eliminado ainda na primeira fase com uma goleada por 4 a 0 no Canindé.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Revoltado com o afastamento, o zagueiro Gustavo reagiu na terça, dizendo que nunca havia faltado aos treinos nem frequentado o departamento médico enquanto jogador da Lusa. "Nunca pedi para jogar na Portuguesa", encerrou. Além dos cinco jogadores, o goleiro Wéverton segue fora do time - desta vez por decisão de Jorginho -, pois negocia com o Atlético-PR.

Confira a nota oficial do Sindicato dos Atletas de SP:

O Sindicato de Atletas Profissionais do Estado de São Paulo, em face aos recentes acontecimentos envolvendo o afastamento de cinco atletas da Associação Portuguesa de Desportos, e, representando os interesses da categoria, notificou, na tarde desta terça-feira (03/04), a diretoria do clube lusitano.

Tal notificação tem o intuito de devolver aos atletas o direito ao trabalho, preceito sagrado e garantido pela Constituição Federal, com punições previstas na própria Constituição, Código Civil e na Lei nº 9.615/98, com a nova redação dada pela Lei nº 12.395/2011 .