Sindicato dos Atletas Profissionais foi citado pelo técnico, depois da confusão com Marcos Assunção

Presidente do Sindicato dos Atletas Profissionais do Estado de São Paulo, Rinaldo Martorelli fez questão de mandar uma resposta ao técnico Luiz Felipe Scolari, do Palmeiras . O representante da entidade não gostou de ser citado em função das rusgas no final de semana de torcedores alviverdes com jogadores do elenco, como o volante Marcos Assunção e o atacante Luan.

Após a partida contra o Internacional, Felipão cobrou uma postura do sindicato e questionou: "Temos associações no Brasil que servem para quê? São só fantasia?". Martorelli diz, em contrapartida, que a segurança dos atletas é de responsabilidade do Palmeiras.

"Segurança de trabalho depende do clube. Podemos atuar desde que ocorra uma solicitação do atleta e faríamos isso com boa vontade", alegou o presidente do sindicato paulista, em entrevista à Rádio Estadão ESPN nesta segunda-feira.

Martorelli alega que a associação dos jogadores não conta com serviço de inteligência para antecipar a ação de torcedores mais exaltados. Assim, ele acredita que a segurança palmeirense deveria ser reforçada principalmente em locais públicos, já que Marcos Assunção teve uma discussão ríspida com torcedores no aeroporto, antes do embarque para Porto Alegre.

"O Luiz Felipe deveria endereçar essa crítica ao seu próprio empregador. O sindicato não tem como agir antes de ocorrer esse tipo de situação", reclamou Martorelli.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.