Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Show de fogos e cartão amarelo marcam festa de 100º gol de Ceni

Goleiro faz 2º gol do São Paulo no clássico contra o Corinthians e leva torcida em Barueri à loucura

Danilo Lavieri, iG São Paulo |

A Arena Barueri entrou para a história de Rogério Ceni. O goleiro marcou o centésimo gol diante do Corinthians em batida de falta neste domingo e levou os torcedores do São Paulo à loucura. O grito de gol demorou mais de um minuto no estádio e um show de fogos preparado pela diretoria da equipe do Morumbi deu o tom da comemoração por cerca de cinco minutos. Mesmo com a bola rolando, o show continuou e era impossível ouvir o apito do árbitro ou até mesmo o que a torcida gritava.

Vipcomm
O capitão do São Paulo tirou a camisa e comemorou bastante o feito histórico

Na comemoração, o goleiro tirou a camisa, correu o gramado inteiro e recebia cumprimentos de todos os jogadores que saíram do banco de reservas para celebrar. A comemoração, no entanto, não impediu o árbitro Guilherme Ceretta de Lima de dar o cartão amarelo para o camisa 1 são-paulino.

nullO goleiro marcou o 100º com um gol de falta em cima de Júlio César, quando o cronômetro marcava oito minutos do 2º tempo. Com o seu gol, o São Paulo passou a vencer o clássico por 2 a 0 e praticamente garantiu a vitória da sua equipe depois de 11 jogos sem vencer, o que viria depois de 51 minutos de segundo tempo, com o placar de 2 a 1. O time do Morumbi não vencia o Corinthians há mais de quatro anos.

Segundo as contas da assessoria de imprensa do São Paulo, Rogério Ceni tem 55 gols de falta, 44 de pênalti e um gol de falta. Vale destacar que a Fifa não considera esse o 100º gol de Rogério Ceni. Segundo a entidade máxima do futebol, o goleiro tem 98 gols, já que dois da conta do goleiro foram marcados em amistosos.

Dedicatórias e crítica
Depois do jogo, Rogério foi completamente cercado pelos repórteres e nem conseguia comemorar com os torcedores como gostaria. "Eu mando beijo para as minhas filhas, para toda minha família, para o meu pai. Esse 100º gol é para a nação são-paulina, é para a entidade São Paulo Futebol clube que luta contra tanta coisa ruim do futebol brasileiro".

Sobre o fato de ter sido contra um dos maiores rivais do São Paulo, ele minimizou. "Eu faço o meu melhor, independente de quem é o adversário. Talvez para a torcida é importante ser contra o Corinthians". Ceni, entretanto, diz que o momento deve ser comemorado, mas evitou comparação com o primeiro jogador a ter o milésimo gol festejado. "Ganhar o próximo jogo, esse é meu objetivo da carreira. Pelé é Pelé. Eu sou eu. A única coisa que eu sou melhor que o Pelé é no gol", comparou.

E por fim, falou do resultado. "O fato importante para mim é esse gol que eu fiz e deu a vitória, já fiquei 14 sem perder, estava há 11 sem ganhar. E agora a gente zera esse negócio".

Do outro lado, o goleiro corintiano não mostrou tristeza por ter "entrado na história de Ceni". "É um gol como qualquer outro. Ele fez gol em outros grandes goleiros, eu não fico com nenhum sentimento."

Milton Trajano
Charge para o gol histórico do goleiro são-paulino

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG