Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Shakhtar enfrenta "missão impossível" contra o Barcelona

O time ucraniano precisa aplicar, no mínimo, 4 a 0, para reverter placar do primeiro jogo e seguir na Liga dos Campeões

Gazeta |

O Shakhtar Donetsk entra em campo na Ucrânia, nesta terça-feira, às 15h45 (Brasília) ciente da dificuldade de sua missão. Embora esteja invicto na Donbass Arena, vencer o Barcelona não será suficiente para chegar às semifinais da Liga dos Campeões da Europa pela primeira vez: precisa aplicar, no mínimo, 4 a 0, para reverter os 5 a 1 sofridos no jogo de ida.

A boa notícia é que, na última vez em que os catalães sofreram esse placar na competição, um time ucraniano estava do outro lado: em 1997, Andriy Shevchenko marcou três vezes e o Dínamo de Kiev goleou em pleno Camp Nou. No campo do adversário, porém, o Barcelona nunca sofreu um resultado que classificaria o Shakhtar, levando em conta todas as competições europeias.

AP
Daniel Alves brilhou para o Barcelona na primeira partida das quartas
Na história dos torneios organizados pela Uefa, apenas três times conseguiram reverter uma derrota de quatro gols de diferença na primeira partida: o Leixões (POR), em 1961/62, o Partizan (SER), em 1984/85 e o Real Madrid em 1985/86.

Se as estatísticas já não são problemas suficientes, o técnico Mircea Lucescu não poderá contar com o seu capitão, o lateral direito Darijo Srna, machucado, e com o esquerdo Rat, suspenso. Não à toa, o treinador já jogou a toalha e até parabenizou o Barcelona por ter chegado às semifinais. Dessa forma, o objetivo do treinador é ao menos vencer o Barça, repetindo o feito do time de 2005.

"Definitivamente, temos chances mínimas de avançar. Todos sabem disso, mas queremos terminar de cabeça erguida, vencendo o jogo. O Barça pode ser um time melhor, mas temos chances. Com os talentos brasileiros que temos, podemos conseguir um resultado", afirmou.

O atacante Luiz Adriano discorda de seu chefe. De acordo com o brasileiro, que perdeu ao menos duas grandes oportunidades no Camp Nou, não faz sentido entrar em campo sem acreditar na classificação. "O Barcelona nos venceu por 5 a 1, então porque não podemos ganhar deles por 4 a 0? Vencemos a Roma por 3 a 0, então precisamos só de mais um gol. Ainda há 90 minutos para serem jogados e o time está convencido de que pode progredir", garantiu.

Atento à discordância de opiniões do rival, o técnico Pep Guardiola diz que acredita mais no atacante brasileiro do que no técnico romeno, mas indica que Lucescu está certo ao poupar Lionel Messi, principal jogador do time e autor de 44 gols e 23 assistências em 43 jogos na temporada.

"Falaremos com ele para ver como está e, em função disso, tomaremos uma decisão. Há torcedores que querem vê-lo descansar, mas há também os que querem que ele jogue", comentou.

O zagueiro Puyol segue fora da equipe, mas deve retornar no superclássico com o Real Madrid no sábado, mesmo caso de Iniesta, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Xavi, Busquets e Daniel Alves devem ser poupados. "Em um clube grande, não pode usar a desculpa dos desfalques. Vamos ver como está a equipe, mas quem entrar em campo tem que dar o máximo", avisou.

FICHA TÉCNICA
SHAKHTAR DONETSK X BARCELONA

Local: estádio Donbass, em Donetsk (UCR)
Data: 11 de abril de 2011
Horário: 15h45 (Brasília)
Árbitros: Florian Meyer (ALE)
Assistentes: Helger Henschel (ALE) e Christoph Bornhorst (ALE)
Assistentes adicionais: Christian Dingert (ALE) e Marc Seemann (ALE)

SHAKHTAR DONETSK: Pyatov; Kobin, Ischenko, Rakitskiy e Shevchuk; Mkhitaryan, Hubschman, Douglas Costa, Jadson e Willian; Luiz Adriano
Técnico: Mircea Lucescu

BARCELONA: Valdés; Adriano (Daniel Alves), Pique, Milito e Maxwell; Mascherano, Thiago (Xavi), e Keita; Messi (Pedro), Villa e Afellay.
Técnico: Pep Guardiola

Leia tudo sobre: Liga dos CampeõesShakhtarBarcelonafutebol mundial

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG