Previsão de que o Reino Unido estará coberto por cinzas de vulcão islandês é contestada, mas pode gerar cancelamento de voos

De acordo com previsões da agência britânica de meteorologia, as cinzas provocadas pela erupção do vulcão islandês Grimsvotn cobrirão todo o território do Reino Unido nesta sexta-feira, a uma altura estimada de 10 mil quilômetros. Embora as companhias aéreas aleguem que o cenário negativo foi superestimado pela agência e que decolagens e pousos podem ser feitos com segurança nessas condições, ainda persiste em Londres o temor de que o eventual cancelamento de vôos prejudique a viagem de torcedores – espanhóis, principalmente – que viriam assistir à final da Liga dos Campeões, neste sábado.

Leia também: Chuva em Londres ajuda a esfriar clima de decisão da Champions

A “sexta de cinzas” deverá corresponder ao ápice dos efeitos provocados pela erupção do Grimsvotn, segundo o ministro dos Transportes, Philip Hammond, que defendeu a posição da agência de meteorologia ao estabelecer uma “zona vermelha” mais ampla do que a pretendida pelas companhias aéreas. De qualquer forma, foram confirmadas as previsões de que, desta vez, os efeitos seriam muito menores do que no ano passado, quando a erupção de outro vulcão islandês provocou caos aéreo em toda a Europa. A Escócia e a região norte da Europa continental, de acordo com a agência, seriam as regiões mais prejudicadas nesta semana. De fato, vôos de e para a Escócia foram cancelados, e aeroportos da Alemanha foram fechados.

Jogadores relaxam durante viagem a Londres. Veja as fotos

Dirigentes da Uefa não confiaram nessas previsões. O presidente Michael Platini e o secretário-geral David Taylor resolveram antecipar a viagem de retorno do Marrocos, onde ambos estavam, para não correr o risco de perder a final caso houvesse caos aéreo. Taylor lamentou, na terça-feira, que torcedores do Barcelona pudessem eventualmente enfrentar problemas para chegar a Londres, mas descartou a possibilidade de adiar a partida e também a de revender ingressos para que setores da arquibancada não ficassem vazios no sábado.

Twitter do iG Esporte: Fotos, notícias e curiosidades sobre a final da Liga dos Campeões

O Barcelona, por sua vez, antecipou para terça-feira a chegada a Londres, prevista para quinta. O treinador Pep Guardiola preferiu mudar o planejamento para a final a correr o risco de repetir a jornada desgastante que, no ano passado, teria contribuído, segundo ele, para a desclassificação do time na Liga dos Campeões. Em cima da hora, o clube soube que não haveria condições de voar até Milão para o primeiro jogo das semifinais contra a Internazionale. O percurso foi feito, às pressas, de ônibus.

Placar: Inter 3 x 1 Barcelona. Na partida de volta, a vitória por 1 x 0 foi insuficiente para alcançar a final. A vinda antecipada encontrou apoio do Arsenal, que pôs toda a sua infra-estrutura de treinamentos à disposição do Barcelona. Curiosamente, o clube londrino foi desclassificado da Liga dos Campeões, por duas vezes consecutivas, pelos espanhóis. A mais recente, na competição deste ano, gerou protestos do Arsenal em relação ao árbitro da segunda partida, no Camp Nou, em que Van Persie foi expulso por receber o segundo cartão amarelo depois de chutar a gol com a partida interrompida.

Avião voa ao lado de nuvem de fumaça provocada pela erupção do vulcão Grimsvotn
Reuters
Avião voa ao lado de nuvem de fumaça provocada pela erupção do vulcão Grimsvotn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.