Atual modelo prevê maior parte do dinheiro para Barcelona e Real Madrid, deixando outros clubes com a "rebarba"

selo

O presidente do Sevilla, José del Nido, convocou nesta terça-feira uma reunião com dirigentes de outros clubes espanhóis da primeira divisão para revisar o acordo de direitos de transmissão e cobrar igualdade com o Barcelona e o Real Madrid . O encontro será realizado na quinta-feira no estádio Sánchez Pizjuán.

O dirigente do Sevilla, que confirmou a presença de 15 clubes na reunião, avisou que pretende gerar uma "revolução" nos acordos que dividem os lucros dos direitos de televisão do Campeonato Espanhol.

"Isto é uma revolução das bases. Podíamos comparar com a Revolução Francesa, que teve como porta-vozes os [pensadores] Voltaire e Rousseau e que no final derrubou o rei que mandava na França", declarou o presidente.

Del Nido quer alterar a divisão que beneficia os dois maiores clubes da Espanha com mais de 250 milhões de euros pelos direitos de televisão, mais da metade do total, diferença que tem aumentado nos últimos anos. O acordo atual se encerra somente em 2014.

Para o dirigente, esta divisão dos valores tem prejudicado o Campeonato Espanhol. Barcelona e Real conquistaram todos os títulos desde 2004. E a atual temporada começou com goleadas dos dois clubes. O time catalão venceu o próprio Villarreal por 5 a 0 , enquanto o Real aplicou 6 a 0 no Zaragoza .

"Isto não tem volta. Nós, dirigentes, não podemos permitir que dois clubes, por serem muito poderosos, acabem com o Campeonato Espanhol. Estamos vendo isso acontecer a cada ano que passa", criticou Del Nido, que atribui essa disparidade à divisão dos direitos. "A Espanha é o único país da Europa que reparte os direitos de televisão desta forma. É um movimento que já não se consegue parar".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.