Ceará, Atlético-GO e Atlético-MG complicaram no ano passado. Time pega Avaí, América-MG e Atlético-PR

Para buscar a reabilitação e resgatar a sequência de vitórias que marcou o início da campanha do Corinthians neste Campeonato Brasileiro , a equipe de Tite tem, na teoria, uma sequência de jogos menos badalados e adversários menos exigentes pela frente: Avaí , neste domingo, América-MG , dia 3, e Atlético-PR , dia 7. Todos eles estão na zona de rebaixamento neste momento.

Tite desconsidera situação dos três próximos rivais no Brasileirão
AE
Tite desconsidera situação dos três próximos rivais no Brasileirão

Siga a página do iG Corinthians no Twitter

A pretensa facilidade destes confrontos, contudo, não engana Tite e seus comandados por um motivo que a boa memória e o trauma do que aconteceu em 2010 deixaram no clube. No ano passado, quando o time brigava pelo título e encarou na sequência três equipes que brigavam na parte de baixo da tabela, somou apenas um ponto de nove possíveis. Empatou com o Ceará em casa e perdeu para Atlético-MG , em Sete Lagoas, e para Atlético-GO , no Pacaembu.

Entre para a torcida virtual do Corinthians

Após esta série de tropeços, Adilson Batista foi demitido e o time ainda emendou duas partidas sem vitória contra o Vasco e o Guarani, que acabou rebaixado. Tite, que assumiu a equipe logo depois disso, na 31ª rodada do Brasileiro de 2010, usa este exemplo e outros da sua carreira para apontar que não há nada para se comemorar.

"Assumi o Corinthians na zona do rebaixamento (em 2004). Doía na pele. Assumi o Palmeiras (em 2005)também na zona do rebaixamento. Não tem grau de facilidade nenhum. Os clubes estão jogando a vida de cada um. Não tem diferença nenhuma", disse Tite depois do jogo contra o Cruzeiro, que impôs a primeira derrota ao Corinthians neste Brasileiro.

As situações de 2010 e 2011 se equiparam também no que se refere às lesões do elenco. No ano passado, neste período, o volante Ralf, o zagueiro Chicão e atacante Jorge Henrique, todos titulares, estavam contundidos. Ronaldo também convivia com seus problemas físicos e não jogou.

Neste ano, as baixas são Júlio César e Liedson, que só voltam em setembro e Alessandro, em fase final de recuperação de lesão na coxa direita. Adriano, ainda em tratamento da cirurgia no tendão de Aquiles esquerdo, também deve estar à disposição de Tite em setembro. "É hora de mostrar que o grupo é forte. Grupo ganha campeonato, não são só 11", diz Tite.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.