Tamanho do texto

Chilenos não deram bola para a altitude equatoriana e colocou uma mão na taça após vencer por 1 a 0

São agora 33 jogos de invencibilidade. A Universidad do Chile, a sensação do continente americano, superou as sequelas da altitude de Equador e derrotou, nesta quinta-feira, a LDU por 1 a 0. Com o resultado, a 'La U' precisa apenas de um empate para faturar o título da Copa Sul-Americana , o qual será o primeiro de nível internacional da equipe. O jogo decisivo será na quarta-feira que vem, em Santiago.

Dentro dessa série incrível sem reveses estão as eliminações dos brasileiros Flamengo , que caiu nas oitavas de final, e Vasco , que foi a vítima na semifinal da competição .

O jogo
A partida realizada no Estádio Casablanca começou morna. Assanhados durante todo o torneio, os times se expuseram pouco. Mesmo anfitriã, a LDU adotou uma postura ainda menos ofensiva, ameaçando apenas em lances pontuais, como jogadas áreas e chutes de longa distância.

Já a Universidad de Chile, mais leve, até que conseguiu criar oportunidades, sobretudo após tabelas rápidas e arrancadas individuais dos seus jovens atacantes. Desta forma, o primeiro tempo seria totalmente sem graça se não fossem os últimos minutos.

Aos 42 minutos, o ex-jogador do Fluminense, Equi González, levantou na área e o astro Hernán Barcos, o 'Pirata', pegou de canela na bola e desperdiçou, mesmo tendo o gol aberto. Na sequência, foi a vez de a La U ter uma chance e, ao contrário, dos rivais, balançou as redes.

Após bate e rebate, o artilheiro do torneio, o valorizado Eduardo Vargas, recebeu lançamento e, sozinho, deixou o goleiro Domínguez comendo grama para depois só empurrar para o fundo do gol: 1 a 0 para os chilenos na cidade de Quito.

O atacante Vargas, da Universidad de Chile, comemora seu gol diante da LDU
EFE
O atacante Vargas, da Universidad de Chile, comemora seu gol diante da LDU

Na segunda etapa, a LDU veio com o meia Bolaños, que passou por Santos e Inter no Brasil, com o objetivo de amplificar seu poderio ofensivo. No entanto, o goleiro Jhonny Herrera, que já vestiu a camisa do Corinthians, e a má pontaria do clube mandante impediram o empate.

Com o resultado negativo, os equatorianos, campeões da Sul-americana em 2009, terão a obrigação de vencer seu adversário fora de casa. O duelo será na próxima quarta-feira, na capital Santiago. Caso ocorra um triunfo por um gol de diferença (independente do placar, pois não há gol 'qualificado' no campeonato), a decisão irá para os pênaltis.

Enquanto isso, os chilenos, alcunhados de 'Barcelona das Américas', comemorarão se, pelo menos, segurarem um empate.