Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Senadores cancelam audiência com Valcke e querem Blatter em Brasília

Parlamentares querem presença de número 1 da Fifa na Comissão de Educação, Cultura e Esporte

Paulo Passos, iG São Paulo |

Os senadores da Comissão de Educação, Cultura e Esporte cancelaram nesta terça-feira a audiência pública que receberia o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, no próximo dia 11. O número 1 da entidade, Joseph Blatter, foi convidado, mas respondeu ao pedido dizendo que Valcke o representaria. O dirigente ficou marcado pela declaração de que o Brasil precisava de um “chute no traseiro” para adiantar o andamento das obras para a Copa do Mundo.

A indicação de Valcke pela Fifa irritou o Governo Federal, que pressionou os senadores para cancelarem a audiência pública. O presidente da Comissão é o senador Roberto Requião (PMDB/PR). Novo convite a Blatter será feito.

VEJA TAMBÉM: Fifa indica Blatter para falar com senadores em Brasília

Getty Images
Jérôme Valcke visita ao Brasil em janeiro
Na Comissão, os senadores pretendem discutir a Lei Geral da Copa. O texto do projeto de lei que dá garantias à Fifa na organização do Mundial de 2014 foi aprovado pelos deputados, mas ainda precisa passar por votação no Senado para entrar em vigor.

Além de Valcke, outros três diretores da Fifa, , além do presidente da Federação Paulista de Futebol, Marco Polo Del Nero, foram indicados pela entidade máxima do futebol para a audiência pública. O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, também foi convidado, mas alegou problemas na agenda e falará com os senadores no dia 10. A audiência com Rebelo não deve ser cancelada.

"Chute no traseiro"
Após afirmar, no início de março, que o Brasil merecia um “chute na traseiro” para acelerar a organização do Mundial, Valcke entrou no centro de uma polêmica com o Governo Federal. Seu nome foi vetado pelo ministro do Esporte, Aldo Rebelo, como interlocutor da Fifa com o governo brasileiro.

Depois disso, o dirigente enviou uma carta para Rebelo pedindo desculpas pelas palavras. O presidente da Fifa também escreveu para o ministro, que aceitou as desculpas. Depois do incidente, Valcke adiou uma visita prevista ao Brasil e Joseph Blatter se reuniu com a presidenta Dilma Rousseff em Brasília. Após o encontro, o número 1 da Fifa não respondeu se Valcke voltaria a visitar o país. “Podem me dar tempo para resolver o problema?”, respondeu o cartola aos jornalistas.

Na última semana, porém, Blatter já dizia que Valcke estava à frente da organização do Mundial no Brasil. O secretário-geral da Fifa tido na entidade como o dirigente mais importante na organização dos mundiais. Foi assim na África do Sul, quando gerou ao criticar o país organizador do torneio.
 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG