Jogador, improvisado como lateral-direito desde 2009, não teme problema de adaptação

Foi uma pergunta simples, porém, Mário fechou a expressão, ficou em silêncio e precisou de quase dez segundos para responder: quando foi a última vez em que atuou como zagueiro no Grêmio ?

"Não lembro. Acho que foi diante do Cruzeiro (em 12 de março, pelo Gauchão). Estava até comentando no vestiário: tenho mais de 60 jogos e se, em dez deles, fui zagueiro foi muito".

São, na verdade, 65 partidas desde que foi contratado em 2009 do São Caetano. Agora, o aproveitamento dele revela: o zagueiro de origem virou lateral-direito. O problema é que Vilson (pé direito) e Rodolfo (perônio da perna esquerda) estão machucados . Então, Mário pode voltar à posição, afinal, há apenas Saimon e Neuton disponíveis – Rafael Marques está fora dos planos de Renato Gaúcho .

"Aconteceu de os zagueiros se machucarem. Tem o Saimon e o Neuton. Verei onde o Renato quer me utilizar. É uma questão de adaptação", disse Mário.

O jogador disse que a indefinição quanto à posição não o atrapalha. Como Gabriel deve retornar de lesão diante do Atlético-PR, domingo, é provável que Mário atue como zagueiro. Os treinos da semana irão revelar o pensamento do treinador.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.