Tamanho do texto

Atacante brasileira está desempregada desde que a liga americana profissional anunciou sua paralisação

selo

Fernando Pilatos/Divulgação
Marta, que está sem clube atualmente, pode atuar na Rússia ou na Suécia
Melhor jogadora do mundo, eleita pela Fifa, entre 2006 e 2010, a atacante Marta vive uma situação inesperada neste começo de ano. Sem clube, a brasileira ainda não sabe onde atuará na temporada. Mas a indefinição sobre seu futuro pode acabar em breve, já que ela revelou ter propostas do futebol russo e sueco.

"Eu ainda não tenho certeza [sobre o futuro]. Eu tenho ofertas da Suécia e da Rússia, mas precisarei de tempo para estudar as opções antes de decidir qual a melhor para mim", declarou, em entrevista publicada nesta quinta-feira no site da Fifa.

Nos últimos dois anos, Marta revezou entre times dos Estados Unidos e o Santos . No entanto, a equipe brasileira anunciou o fim de seu departamento de futebol feminino , por falta de recursos, enquanto a liga norte-americana foi suspensa, para resolver problemas legais.

O caminho natural para a jogadora seria o retorno para o Umea, da Suécia, onde atuou entre 2004 e 2009, mas os dirigentes do clube se assustaram com o valor de US$ 1 milhão pedido para um contrato de um ano. Agora, Marta pode atuar em alguma outra equipe da liga sueca ou, até mesmo, na Rússia.

Enquanto não define seu futuro, a brasileira pensa na seleção brasileira . Depois de duas medalhas de prata nas duas últimas olimpíadas - Atenas, em 2004, e Pequim, em 2008 - ela espera que o país finalmente conquiste o ouro em Londres, neste ano.

"É meu sonho há muito tempo [ganhar o ouro olímpico]. Já tenho duas medalhas de prata, então é hora de compensar essas duas derrotas em finais e para isso precisaremos de trabalho duro e dedicação. Se conseguirmos chegar na final, espero que possamos ter aprendido com nossos erros do passado e iremos impedir que eles se repitam", afirmou.