Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Sem racha, C13 projeta aumento de 150% na venda para a TV aberta

No cálculo da entidade, leilão para TV aberta garantirá valores nunca obtidos no futebol brasileiro

Marcel Rizzo e Paulo Passos, iG São Paulo |

O Clube dos 13 calcula obter aumento de pelo menos 150% na receita com a venda de direitos de transmissão para a TV aberta dos Campeonatos Brasileiros de 2012, 2013 e 2014. Em meio a um racha, com o abandono de Corinthians, Flamengo, Fluminense, Vasco e Botafogo, a entidade divulgou nesta quarta-feira as regras para o leilão que irá ocorrer entre Globo, Record e Rede TV.

O edital da licitação será divulgado nesta quinta-feira e o anúncio da empresa vencedora acontecerá no dia 11 de março. Pela primeira vez na história, a Globo, atual detentora dos direitos de transmissão, não terá clausula de preferência. Isso garantia à empresa, igualando a proposta de um concorrente, levar o Campeonato Brasileiro. Por determinação do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), a vantagem foi derrubada.

AE
Dirigentes de clubes brasileiros em reunião do Clube dos 13 nesta quarta-feira


O valor mínimo para a compra dos direitos somente para a TV aberta foi estipulado em R$ 500 milhões por ano. Como está incluído no edital um ágio de preferência à Globo, para levar o Brasileiro, qualquer outra emissora precisa pagar mais de 10% desse montante. Para transmitir os torneios de 2009, 2010 e 2011, a empresa pagou cerca de R$ 250 milhões por ano.

O valor obtido pelo C13 é divido pelos 20 clubes associados à entidade. Os times são divididos em quatro grupos, de acordo com tamanho de torcida e potencial de mercado. Veja no gráfico abaixo as categorias e valores obtidos pelos clubes, por ano, no contrato de TV aberta vigente e no que pode ser assinado.

Valores em milhões de reais

 

 

Gerando gráfico...


“Estamos falando de mais de R$ 600 milhões, com certeza. É a completa redenção dos clubes de futebol”, afirma Alexandre Kalil, presidente do Atlético-MG, e um dos integrantes da comissão que estipulou as regras da licitação.

O dirigente, entretanto, admite que esse valor deverá cair caso Corinthians e os quatro grandes do Rio de Janeiro oficializem a saída do C13 (o time paulista já anunciou oficialmente que irá sair). “Vamos ser sinceros, estamos falando de dinheiro. Se estiver todo mundo junto, chegaremos a um contrato de quase R$ 3 bilhões (incluindo outras mídias como TV fechada e internet), afirmou Kalil.

“O assunto aqui é um só: quem não tem interesse em mais dinheiro para seu clube que se explique. Somos insanos para rasgar R$ 3 bi?”, disse o atleticano, se referindo aos cinco times que não pretendem negociar os direitos com o C13.

Leia tudo sobre: CorinthiansFlamengoFluminenseBotafogoVascoC13

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG