Tamanho do texto

Direção, técnico e jogadores projetam recuperação em casa na próxima semana, contra time peruano

Antes do jogo contra o Junior, quinta-feira, em Barranquilla (Colômbia), a meta do Grêmio era vencer para buscar a melhor campanha da Copa Libertadores e as consequentes vantagens nos jogos eliminatórios. Depois da derrota por 2 a 1, o discurso mudou. Não há mais gordura de pontos e a recuperação terá de vir com erro zero na próxima partida, dia 3 de março, diante do peruano León de Huanuco.

Estas foram as palavras usadas pelo diretor de futebol Antônio Vicente Martins. O dirigente pediu o apoio da torcida em um momento que pode vir a ser complicado: “Temos de fazer a nossa obrigação em casa: vencer”.

Foi a mesma opinião do técnico Renato Gaúcho. Ao alertar para os perigos do torneio sul-americano, o treinador disse que as duas vagas à segunda fase estão em aberto.

“Não tem jogo fácil, afinal, as quatro equipes têm chances”, avaliou. Junior, com seis pontos, é seguido por Grêmio e León, com três. O Oriente Petrolero, da Bolívia, é o único time que ainda não pontuou.

Depois da frustração da derrota, os jogadores prometeram classificar o time brasileiro às oitavas de final. O zagueiro Rodolfo disse que a qualidade do elenco gremista fará a diferença:

“Perdemos e não há desculpa. Agora, temos todas as condições de buscar a recuperação em casa e, com o grupo forte, estarmos na segunda fase.”

Viáfara comemora o gol da virada do Junior, enquanto Paulão, do Grêmio, lamenta a desatenção
EFE
Viáfara comemora o gol da virada do Junior, enquanto Paulão, do Grêmio, lamenta a desatenção

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.