Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Sem falar de derrotas, Ronaldo admite ter errado na Libertadores

No dia de sua despedida, ex-atacante pediu desculpas "por ter fracassado" na competição continental

Bruno Winckler, iG São Paulo |

Ronaldo não quis eleger suas principais frustrações no dia que anunciou o fim da sua carreira de 18 anos. Mas admite: a perda da Libertadores com o Corinthians antecipou sua aposentadoria e foi o momento mais triste dos pouco mais de dois anos como jogador do clube.

“Queria pedir desculpas por ter fracassado no projeto da Libertadores. Foi meu momento mais triste no Corinthians”, disse Ronaldo, nesta segunda-feira, olhando para o presidente corintiano Andrés Sanchez, com lágrimas nos olhos. "Foi muito triste. Foi meu momento mais triste aqui no Corinthians", completou. O jogador, contudo, não se envergonha em pedir desculpas.

“Eu acho que temos que assumir tudo que envolve uma queda como essa. Isso é ser um grande campeão. Tenho minha parcela de culpa, sou humilde o suficiente para assumir qualquer erro que tenha cometido. Não sei se sirvo de exemplo por isso. Faço as coisas tentando ser o mais correto possível para mim e para os outros. Eu sou eu e sou assim. Pedir desculpas foi a primeira coisa que falei para o presidente, ainda na Colômbia, dentro do vestiário. Futebol é isso. Se ganha, se perde, somos e estamos sujeitos a tudo isso”, disse Ronaldo.

Ronaldo evitou falar em derrotas que sofreu na carreira durante a coletiva em que anunciou o fim da sua trajetória no futebol. “Não tem ranking de derrotas. Eu não classifico minhas derrotas, não. Classifico minhas vitórias, mas sem desmerecer nenhuma delas. As derrotas vêm para te ensinar, você aprende muito mais perdendo que ganhando. Foi bom ter perdido porque aprendi muito, mais como homem que como jogador, mas a Libertadores foi a mais doída”, disse.

Ronaldo disputou duas vezes a competição continental pelo Corinthians. Em 2010, marcou três gols em sete jogos, mas o Corinthians caiu nas oitavas de final para o Flamengo. O “Fenômeno” marcou um dos gols na vitória por 2 a 1, no Pacaembu, no jogo da volta, mas o time carioca se classificou por ter vencido o primeiro jogo por 1 a 0 e ter marcado um gol na casa adversária.

Neste ano, nos dois jogos contra o Tolima, o ataque corintiano como um todo não funcionou. Ficou no 0 a 0 em São Paulo e com a derrota por 2 a 0, na Colômbia, a eliminação veio de forma precoce, ainda na primeira fase do torneio.

Leia tudo sobre: corinthiansronaldocopa libertadores 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG