Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Sem estragar o ataque, Muricy promete arrumar defesa do Santos

Treinador disse que sabe a receita para corrigir o sistema defensivo do Santos, criticado em 2009 e 2010

Samir Carvalho, iG Santos |

Divulgação
Muricy quer ajustar sistema defensivo do Santos
O técnico Muricy Ramalho terá uma missão no comando do Santos: arrumar a defesa da equipe sem estragar o ataque. Apesar do ataque santista já ter marcado 43 gols nesta temporada – 37 pelo Campeonato Paulista e seis pela Libertadores – a defesa do time já sofreu 26 gols em 2011 – 20 pelo Estadual e seis pela competição continental. Em sua apresentação, Muricy chegou ao clube dizendo que sabe a receita para ajustar o sistema defensivo da equipe.

“A torcida acostumou, faz parte da história do Santos ter um time ofensivo. A questão não é defesa e ataque, é o time. A defesa as vezes não começa lá trás, então tem que colocar isso na cabeça dos jogadores. Sem a bola você tem que trabalhar um pouco, o adversário vai estar com a bola. Não é problema da defesa, é do time. A equipe ataca bem, mas tem que trabalhar sem a bola”, afirmou Muricy Ramalho.

Apesar do sucesso em organizar as defesas das equipes que comanda, Muricy Ramalho não gostou quando foi questionado sobre qual seria seu esquema tático preferido no Santos. O presidente do clube, Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro, já adiantou que o treinador não abandonará o estilo ofensivo da equipe, rotulado pelo dirigente como ‘DNA ofensivo’.

“Sei lá. Meu DNA é que eu preciso ganhar, se não vocês vão me ‘cornetar’ e o presidente vai me mandar embora. Preciso ganhar. Eu não sou muito bom com vocês (imprensa), no social não me visto legal. Se eu não ganhar vocês vão me ‘cornetar’ e eu não sei perder”, disse o treinador ao ser questionado sobre seu ‘DNA’ no futebol.

Desde que Neymar e Paulo Henrique Ganso foram lançados na equipe profissional, nenhum treinador conseguiu acertar o sistema defensivo da equipe. Em 2009, a equipe comandada por Vagner Mancini no primeiro semestre e Vanderlei Luxemburgo no restante do ano, enfrentou sérios problemas, e o Santos quase foi rebaixado no Campeonato Brasileiro.

Divulgação
Dorival não conseguiu ajustar defesa em 2010
Em 2010, sob o comando de Dorival Júnior, apesar dos títulos da Copa do Brasil e do Campeonato Paulista, a defesa voltou a ser contestada. Além disso, nos dois últimos anos, os zagueiros da equipe entraram em rota de colisão com os atacantes. Em 2009, o zagueiro Fabiano Eller criticou via imprensa Neymar, Ganso e Mádson. No ano seguinte, foi a vez de Edu Dracena cobrar seriedade e marcação dos jovens atacantes santistas.

Desta vez, a esperança de encontrar o equilíbrio, palavra bastante usada por Dorival Júnior na temporada passada, quando tentava explicar o defeito da equipe no sistema defensivo, pode ser solucionado com a chegada de Muricy Ramalho. Em 2007, quando foi bicampeão brasileiro pelo São Paulo, a equipe de Muricy chegou a ficar nove jogos sem sofrer gols. Em 2010, comandando o Fluminense, o treinador conquistou seu quarto título brasileiro. Para variar, a equipe carioca teve a melhor defesa da competição.

 

Leia tudo sobre: santosmuricy ramalhodefesaataqueluxemburgomancini

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG