Enquanto a maioria dos jogadores falou com torcedores na chegada ao Bola de Prata, meia optou por uma entrada longe do público

O meia Ronaldinho Gaúcho passou sem dar autógrafos pelos torcedores presentes no Pacaembu, nesta segunda-feira, e acabou hostilizado. O jogador do Flamengo chegou atrasado à cerimônia de entrega da Bola de Prata e ouviu um coro de "pilantra, pilantra".

Veja todos os premiados no Bola de Prata

Ao contrário da maioria dos jogadores, o atleta optou por uma entrada distante do público, o que gerou a reação dos torcedores, entre eles muitos corintianos. Além de "pilantra", os torcecores aproveitaram para ironizar com gritos de "pentacampeão", em referência ao título do Timão.

Apesar de maioria alvinegra, o local também recebeu um torcedor mirim com a camisa do Palmeiras. Antes de Ronaldinho Gaúcho, outro jogador hostilizado foi o zagueiro Dedé, que também caminhou rapidamente para o interior do Museu do Futebol, sem dar autógrafos.

Flamengo termina na quarta colocação. Veja a tabela atualizada do Brasileirão

"Chupa, Dedé", gritou um corintiano, que emendou. "Você é dos Trapalhões", ironizou o rapaz, ao defensor vascaíno. Cerca de dez segundos depois da provocação, outro torcedor elogiou a piada. "Entendi agora, foi muito boa".

Por outro lado, o goleiro Fernando Prass distribuiu autógrafos e brincadeiras. Apesar de ter chegado junto com Dedé ao prêmio da revista Placar , o arqueiro vascaíno parou para um contato com os fãs.

"Só vou assinar a camisa dela", brincou o goleiro, apontando para uma garota com uniforme escolar, enquanto o amigo dela vestia o da Gaviões da Fiel. A frase do goleiro arrancou risos dos presentes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.