Tamanho do texto

Renato Gaúcho cobra adaptação de argentino ao brincar que contratará uma babá

A adaptação de Escudero ao Grêmio , definitivamente, não está fácil. Em 26 dias, completados neste sábado, o argentino sequer completou um tempo em campo pelo novo clube. Ao menos há a promessa de novas chances dada pelo técnico Renato Gaúcho.

Em três participações em jogos, totalizando 42 minutos, o meia não mostrou as qualidades que levaram a direção a contratá-lo. Somadas as entradas contra Oriente Petrolero e León, pela Libertadores, e Cruzeiro, no Gauchão, o jogador tem apenas uma finalização a gol, de acordo com dados do Footstats.

Renato, ao lembrar a lesão no tornozelo esquerdo que afastou o atleta dos treinos por quatro dias, admitiu a necessidade de mais oportunidades:

“Teremos o segundo turno do Gauchão e ele vai começar jogando algumas partidas. Então, terá que mostrar serviço. Não podemos depender de oito ou nove meses para ele se adaptar”.

Único estrangeiro no grupo, Escudero é o jogador mais tímido do Grêmio. É calado em treinos e jogos. Ao falar, o faz em espanhol. Quando foi chamado para entrar nos jogos, por exemplo, teve dificuldades de compreender as orientações do treinador. Em todas as oportunidades, substituindo André Lima, o que revela a intenção de ser aproveitado no ataque, Renato precisou gesticular para explicar o que desejava ver em campo.

As dificuldades do idioma diferente são compreendidas por Renato, porém, o treinador entender ter chagado a hora de estar adaptado.

“Será que vou precisar contratar uma babá? E vai ser difícil encontrar uma que fale espanhol”, brincou o comandante.