Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Sem chance para erros, Corinthians inicia luta pela Libertadores

Em casa, contra o Tolima, Corinthians tenta abrir vantagem para avançar. Meta é vencer sem ser vazado

Bruno Winckler, iG São Paulo |

Sem chances para errar, o Corinthians inicia nesta quarta-feira sua nona tentativa de sagrar-se campeão da América. Contra o Tolima, no Pacaembu tomado por corintianos cansados pelas gozações dos rivais que já faturaram a Libertadores, Tite e seus comandados terão a missão e encaminhar a classificação da equipe contra os colombianos. “Agora é erro zero. Estamos concentrados para não errar”, disse o técnico, que não quer ver nesta quarta que as falhas dos últimos jogos se repitam.

Bruno Winckler
Wilder Medina, atacante do Tolima

A meta é vencer, claro, mas não só isso. O objetivo também é não tomar gols. Abrir vantagem no saldo é visto como obrigação dos donos da casa neste primeiro confronto.

“Não é só vencer. Não tomar gol é importante. A gente tem que fazer um placar que tire um pouco a pressão para o jogo de volta na semana que vem”, disse o goleiro Júlio César, ciente da sua responsabilidade em não tomar gols para ajudar a equipe nesta fase.

Caso marque gols no Pacaembu, o Tolima pode facilitar sua vida no jogo de volta. O primeiro critério de desempate em caso de igualdade de pontos e de gols marcados após as duas partidas é o gol marcado longe dos seus domínios. Uma vitória por 2 a 1 do Corinthians nesta quarta-feira daria ao Tolima, por exemplo, o direito de avançar de fase em caso de vitória simples por 1 a 0 no jogo da volta, dia 2 de fevereiro, em Ibagué.

Os corintianos encaram o duelo contra os colombianos com o respeito que a decisão merece, mas também como um sacrifício que poderia ter sido evitado. Bastava ter vencido o rebaixado Goiás na última rodada do Brasileiro de 2010.

“Estamos pagando por um erro nosso no ano passado por isso a nossa responsabilidade de fazer dois grandes é maior agora. Poderíamos já estar na fase de grupos, mas por culpa nossa não estamos. O que resta a nós é respeitar esse jogo e dar uma satisfação ao nosso torcedor”, disse o lateral-direito Alessandro.

Os últimos dois jogos pelo Paulistão – empates contra o Bragantino e o Noroeste por 1 a 1 – acenderam o sinal de alerta do corintiano. E os jogadores sabem que precisam dar uma resposta rápida para tal desconfiança. “Se o torcedor está alerta, nós temos que estar mais ainda. A gente sabe que temos que dar essa resposta positiva”, disse Jucilei.

Tite reconhece a necessidade de um bom resultado e a responsabilidade que carrega esta estreia, mas é a exemplificação do otimismo. “Sou sabedor da qualidade técnica e da consciência que o grupo tem quando vai bem e quando vai mal como foi contra o Noroeste, quando o técnico cobra e eles aceitam, por isso toda essa minha confiança em fazer um grande jogo”.

Bruno Winckler
Wilder Medina, atacante do Tolima

Se o Corinthians se enche de otimismo para a partida, no Tolima não é diferente. Mesmo reconhecendo o favoritismo dos donos da casa, o técnico da equipe, Hernán Torres, aposta em um confronto equilibrado no Pacaembu. “Sabemos jogar fora de casa. Temos uma base muito boa, que joga junta há um bom tempo. Não temos porque nos desmerecer”, disse Torres, técnico do Tolima há três anos.

O respeito aos astros do Corinthians e a fama internacional que a equipe tem fazem parte do discurso dos jogadores do Tolima, mas respeito não significa medo de atacar, diz Torres. “Quem assiste nossos jogos sabe que não somos um time que joga defensivamente. Atacamos com equilíbrio e defendemos com dedicação. Roberto Carlos e Ronaldo são ícones, mas no campo são um só. É 11 contra 11.”, disse.

Tite assistiu aos vídeos dos últimos jogos do Tolima. O time colombiano fez dois amistosos contra o Barcelona de Guayaquil, no Equador. Venceu um (2 a 1) e empatou o outro (0 a 0). “Eles tem um segundo volante que sai muito bem para o jogo (Chará), dois laterais consistentes, o esquerdo (Noguera) sai mais e o direito (Vallejo) é mais base. Os zagueiros (Arrechea e Julian Hurtado) são bons no jogo aéreo e tem dois jogadores velozes que chegam muito bem na frente (Murillo e Castillo)”, disse Tite, sem citar os nomes do atletas do Tolima.

“Se eles assistiram nossos jogos, nós também assistimos os deles”, disse Torres. “Acho que não gostaram muito da atuação contra o Noroeste e o Bragantino, certo”, disse, com um leve tom de provocação, o técnico colombiano, citando os dois últimos empates do Corinthians. Medina, atacante que anotou 16 gols no último campeonato colombiano, é um outro destaques desta equipe, que terminou o ano com a melhor campanha somada dos dois campeonatos nacionais de 2010.

“Faltou um centavo para completar um peso (colombiano, moeda local)”, brincou o presidente do Tolima, Gabriel Camargo, esperando que a recompensa pela boa campanha sem títulos aconteça nesta quarta-feira.

O segundo jogo entre Corinthians e Tolima acontece em uma semana, dia 2 de fevereiro, em Ibagué, capital do departamento de Tolima, na Colômbia. Quem passar por esta fase entrará no grupo 7 ao lado de Cruzeiro, Estudiantes e Guaraní, do Paraguai.

FICHA TÉCNICA – CORINTHIANS x TOLIMA
Local:
Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 26 de janeiro de 2011, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Enrique Osses (CHI)
Assistentes: Patricio Basualto e Sergio Román (ambos do Chile)

CORINTHIANS: Júlio César; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Roberto Carlos; Ralf, Jucilei e Bruno César; Dentinho, Ronaldo e Jorge Henrique. Técnico: Tite

TOLIMA: Anthony Silva; Vallejo, Arrechea, Julián Hurtado e Felix Noguera; John Hurtado, Chará, Bolívar e Murillo; Castillo e Medina. Técnico: Hernan Torres

Leia tudo sobre: corinthianstolimalibertadores

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG