Técnico Falcão não confirmou o time, mas poderá usar esquema tático 4-3-3. Peñarol tem reforço ofensivo

Se ao fim dos 90 minutos nesta quarta-feira Inter e Peñarol empatarem em 0 a 0, o time gaúcho estará classificado para a próxima fase da Copa Libertadores. Porém, a ordem no Beira-Rio é não pensar na vantagem adquirida em Montevidéu, quando os times empataram em 1 a 1. Falcão quer o time indo para cima e cogita usar um esquema tático 4-3-3.

“O Peñarol mostrou que é um time muito forte. Não é um time de muito toque de bola, verticaliza muito, trabalham a bola longa. É um adversário muito difícil. Eu não gosto e espero nunca trabalhar num time que tenha que especular. Vamos em busca da vitória”, disse o treinador.

Falcão treinou o time no 4-3-3, assim como indica a prancheta do treinador
Lucas Uebel/ Vipcomm
Falcão treinou o time no 4-3-3, assim como indica a prancheta do treinador
Outra vez ele preferiu não confirmar a escalação, mas no treino de terça-feira trabalhou uma formação com três atacantes, onde D´Alessandro se junta a Rafael Sobis e Leandro Damião em uma linha ofensiva. O trabalho ainda apresentou outras novidades. Três volantes em campo para compensar o trio de frente. Tinga seguiria no time, Bolatti volta de suspensão e pega o lugar de Andrezinho. A presença de Sobis faria Oscar ir para o banco de reservas.

Os números são “amigos” do time gaúcho. O Inter não perde no Beira-Rio pela Libertadores desde 1993. São 17 vitórias e três empates, incluindo 11 triunfos seguidos. Nunca um clube uruguaio conseguiu conquistar os três pontos em Porto Alegre em jogos de Libertadores. São três vitórias do Inter e dois empates jogando na capital gaúcha.

O Peñarol vem reforçado para Porto Alegre. Juan Olivera, autor de três gols na competição, cumpriu suspensão no jogo de ida e volta a ser titular. Urretavizcaya, outro atacante, se recuperou de lesão e ficará no banco.

A imprensa uruguaia não confia muito na classificação, acredita que pela vantagem e pela força do grupo o Inter deve passar. Mas no plantel do Peñarol a confiança é grande.

“Teremos 90 minutos pra fazer um gol. O objetivo é muito claro: conservar o zero na nossa defesa. Fazia muito tempo que o Peñarol não chegava em uma fase tão importante da Libertadores. Trataremos de fazer o melhor papel possível”, destacou o lateral-direito Alejandro González.

Quem vencer o jogo passa para as quartas-de-final da Libertadores. O 0 a 0 favorece ao Inter. 1 a 1 leva a decisão para os pênaltis. Os outros empates classificam os uruguaios pela questão do gol marcado fora de casa.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL X PEÑAROL

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 04 de maio de 2011, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Enrique Osses (Chile)
Auxiliares: Francisco Mondria e Juan Maturana.

INTERNACIONAL: Renan; Nei, Bolívar, Rodrigo e Kléber; Bolatti, Guiñazu e Tinga (Andrezinho); D´Alessandro, Rafael Sobis (Oscar) e Leandro Damião.
Técnico: Falcão.

PEÑAROL: Sebastián Sosa; Alejandro González, Carlos Valdez, Guillermo Rodríguez e Darío Rodríguez; Matías Corujo, Nicolás Freitas, Luis Aguiar e Matías Mier; Juan Olivera e Alejandro Martinuccio.
Técnico: Diego Aguirre.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.