Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Júlio César quebra tabu e elogia time de Dunga

Goleiro disse que grupo de 2010 não merecia ter perdido da Holanda. Assunto Dunga é tema tenso na CBF

Marcel Rizzo e Paulo Passos, enviados iG a Goiânia |

O goleiro Júlio César fará contra a Holanda, sábado (16h10), em Goiânia, seu segundo jogo na seleção brasileira sob o comando de Mano Menezes. Nesta quarta, depois do primeiro trabalho da equipe antes do clássico, ele exaltou o grupo eliminado pela mesma Holanda quase um ano atrás, nas quartas de final da Copa da África do Sul. Algo que é tabu atualmente dentro da seleção, que tem o período de Dunga como treinador como “maldito”.

“Aquele grupo tinha 23 jogadores com o mesmo pensamento, focado totalmente em conquistar a Copa. Foi um pecado e não merecia ser eliminado nas quartas de final”, disse Júlio, que deve ser titular sábado e terça (contra a Romênia, em São Paulo) e ser confirmado na lista de 22 atletas que disputarão a Copa América, em julho, na Argentina.

É tabu falar do período de Dunga, que dirigiu a seleção de agosto de 2006 até a derrota por 2 a 1 para a Holanda, em 2 de julho de 2010. Funcionários da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) evitam tratar do tema, e nas poucas vezes que fazem isso são irônicos. O antigo treinador, que fechou treinamentos, proibiu entrevistas e brigou com jornalistas, desagradou os patrocinadores da seleção, que não tiveram a marca exposta como gostariam. Dunga não renovou o contrato, a CBF tentou Muricy Ramalho, que não aceitou, e depois fechou com Mano Menezes.

Júlio César era o mais abalado depois da eliminação para a Holanda. Chorou bastante, em frente às câmeras, e pediu a Mano para não participar das primeiras convocações do treinador por estar desgostoso com a eliminação.

“Agora estou motivado, quero ganhar essa Copa América, vai ser na Argentina e nas duas últimas vencemos eles, que vão querer a desforra”, disse o goleiro

Surpresa contra a Holanda?
Sem contar com quatro jogadores (Elano, Neymar, André Santos e Lúcio), que se apresentarão com atraso, Mano Menezes comandou um trabalho técnico na tarde desta quarta-feira, no estádio Serra Dourada, em campo reduzido. Chamou a atenção ele ter dividido dois times com oito atletas na linha e, em um deles, ter esboçado uma equipe titular com Maicon na lateral direita e sem Lucas Leiva.

Este time, com colete vermelho, jogou com Maicon, Thiago Silva, Adriano, Elias, Ramires, Thiago Neves, Robinho e Leandro Damião. Elano, Lúcio, André Santos e Neymar, titulares contra a Escócia na última partida (vitória por 2 a 0) devem começar jogando. O técnico Mano Menezes só conversa com a imprensa na sexta-feira e, nesta quinta, fechará até para os jornalistas os primeiros 40 ou 50 minutos do trabalho. Surpresa contra a Holanda?
 

Leia tudo sobre: holandaamistosojúlio césarseleção brasileiradunga

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG