Tamanho do texto

"Não temos referências, por isso devemos fazer as coisas bem no jogo", afirma Daniel Alves

A seleção brasileira é mais uma vez considerada favorita diante da Costa Rica, no jogo que será disputado na sexta-feira à noite, na cidade de San José. No entanto, dentro de campo, a equipe de Mano Menezes também pode encontrar dificuldades. A falta de informações sobre o rival é um obstáculo admitido pelo time pentacampeão mundial.

Leia também: Torcida se pendura em árvore para ver a seleção na Costa Rica

"Não conheço muito a Costa Rica, mas sei que melhoraram bastante, fez um bom papel em outras competições. Não temos referências, por isso devemos fazer as coisas bem no jogo", prega o lateral direito Daniel Alves .

Ala pelo lado esquerdo, Adriano também confessa que não sabe muito sobre o futebol costarriquenho. "Não me recordo de nenhum nome, mas nosso técnico terá informações para o time ficar preparado", comenta o companheiro de Daniel Alves no Barcelona .

Mesmo sem se tratar de uma partida oficial, o Brasil provavelmente será alvo de grande pressão. Os costarriquenhos demonstram empolgação com o jogo e devem ocupar todas as dependências do estádio Nacional na sexta-feira.

"Não tem jeito, todos os adversários que enfrentam o Brasil pensam em dar o melhor rendimento em campo", confirma o experiente Daniel Alves.

Treino da seleção brasileira virou atração para torcida na Costa Rica
Mowa Press
Treino da seleção brasileira virou atração para torcida na Costa Rica