Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Seleção festeja atuação no Sul-Americano sub 20

Contra a Colômbia, equipe do técnico Ney Franco conseguiu sua segunda vitória no hexagonal final da competição

AE |

Apesar de terem sofrido mais do que imaginavam para superar a Colômbia por 2 a 0, em jogo encerrado na madrugada desta sexta-feira, em Arequipa, no Peru, pela segunda rodada do hexagonal final do Campeonato Sul-Americano sub 20, os jogadores da seleção brasileira deixaram o campo satisfeitos com suas atuações e animados com o fato de seguirem com 100% de aproveitamento neste estágio da competição.

Entre os mais eufóricos com a vitória sobre os colombianos, que manteve o Brasil no topo do torneio que classificará as duas primeiras seleções aos Jogos Olímpicos de Londres, estava o goleiro Gabriel, que praticou defesas que foram decisivas para a equipe comandada por Ney Franco.

"É sempre bom ter uma atuação como essa. Goleiro precisa sempre de confiança, e esse jogo foi fundamental para isso", comemorou Gabriel, que acredita que terá ainda mais dificuldades no confronto do próximo domingo, contra a Argentina, pela terceira rodada do hexagonal final. "Teoricamente sim, mas este jogo contra a Colômbia foi muito complicado. Não dá para dizer que não tem adversário difícil no Sul-Americano", enfatizou.

Outro que teve bastante trabalho nesta madrugada de sexta foi o zagueiro Juan, que mostrou força na marcação e cumpriu a missão de anular o principal jogador colombiano: o atacante Cardona. "Tem que ser dessa forma. Zagueiro tem que jogar com raça, entrar nas divididas para ganhar a bola como se tivesse sempre disputando uma final", disse o defensor, para depois acrescentar: "Eles (colombianos) correm demais e deram trabalho. Mas a gente conseguiu segurar firme lá atrás".

O meio-campista Casemiro, por sua vez, falou que tinha convicção de que marcaria um gol diante dos colombianos, fato que acabou ocorrendo. Logo aos 2 minutos do primeiro tempo, ele completou um cruzamento de Oscar com uma cabeçada certeira. "Tinha certeza de que iria marcar. Quando o Oscar armou o cruzamento, já me adiantei, confiante. Foi só ver a bola na rede e comemorar", festejou.

Logo aos 32 minutos, porém, Casemiro precisou ser substituído por causa de uma indisposição estomacal, da qual ele rapidamente se recuperou. Em seguida, ele admitiu que foi sofrido ficar acompanhando de perto, sem poder ajudar mais a equipe, o sofrimento brasileiro diante dos colombianos. "Torcer não é a minha. Não dá para ficar vendo de fora, é muito ruim", destacou. "Haja coração. Nunca mais vejo meus companheiros correrem sem poder fazer nada."

Já o atacante Diego Maurício, autor do segundo gol do Brasil sobre a Colômbia, festejou o fato de ter sido muito feliz na finalização que decretou a vitória, após receber belo passe do meia Lucas. Foi o segundo gol do jogador do Flamengo neste Sul-Americano. "Todos me dão muita força, me deixam muito à vontade para chegar lá e fazer o que eu sei", disse.

Outros jogos
Nos outros duelos da segunda rodada do hexagonal final, encerrados na noite de quinta-feira, a Argentina bateu o Chile por 3 a 2, enquanto Uruguai e Equador empataram por 1 a 1. Com isso, equatorianos e uruguaios ficaram empatados na vice-liderança, com quatro pontos. Já os argentinos, derrotados pelo Equador na estreia desta fase, estão em quarto lugar, com três. Colombianos e chilenos dividem a lanterna, sem nenhum ponto. O Brasil é líder isolado, com seis pontos.

Leia tudo sobre: Seleção BrasileiraSul-AmericanoSub 20Neymar

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG