Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Seis anos depois, Castán tem nova grande oportunidade com Tite

Jogador aproveitou falta de zagueiros para se firmar com técnico que o escalou pela primeira vez

Bruno Winckler, iG São Paulo |

O Corinthians não cessou sua busca por um novo zagueiro para jogar ao lado de Chicão. Mas a aposentadoria de William no fim do ano abriu também a possibilidade para que os jogadores da posição que já estavam no clube buscassem seu espaço. E Leandro Castán, antes segunda opção no banco de reserva, aproveitou bem a chance.

AE
Castan tem total confiança de Tite

Titular em todos os coletivos da pré-temporada e escalado para atuar com Chicão na estreia do Paulistão contra a Portuguesa, o zagueiro tem total confiança de Tite, técnico responsável por escalá-lo na sua primeira partida como profissional, pelo Atlético-MG, em 2005. Nesta quarta-feira, contra o Bragantino, Castán será titular novamente.

"Comigo se está bem joga. Ele está tendo bom desempenho. Tenho total confiança nele", disse Tite na terça-feira.

Tite conheceu Castán há quase seis anos e segundo o treinador, desde o começo da sua carreira, já poderia perceber que Castán tinha um grande potencial. Não à toa seu primeiro jogo pelo Atlético foi justamente um clássico contra o Cruzeiro, na 11ª rodada do Brasileirão em julho de 2005.

“Ele estreou em um Atlético e Cruzeiro e tinha de enfrentar o Fred, no auge da carreira dele. E ele jogou. Com 18 anos enfrentou esse grande desafio. Depois disso o que vier pela frente vai ser tudo menor”, disse Tite.

A lembrança daquele jogo não é das melhores para Tite nem para Castán. De virada, o Cruzeiro venceu por 2 a 1, inclusive com um gol de Fred, mas foi ali que Tite percebeu que poderia confiar no jovem zagueiro.

“O Tite me conhece, me deu a minha primeira oportunidade no Atlético. Está bom trabalhar com ele novamente, espero ajudar mais desta vez”, disse Castán, na segunda-feira.

Em 2005, com um elenco limitado, o Atlético-MG fez péssima campanha e acabou rebaixado para a Série B. Tite deixou o comando do clube um mês depois daquela derrota para o Cruzeiro.

No Corinthians, Castán tem a concorrência de Paulo André, Wallace e Diego para atuar ao lado de Chicão, titular absoluto da zaga corintiana. Paulo André, que ainda se recupera de cirurgia no joelho, era a primeira opção em 2010 nas ausências de William e Chicão, mas sem condições de jogo, viu Castán aproveitar a lacuna deixada pela saída de William.

Assim como Paulo André, Castán é canhoto. Os dois jogam pelo lado esquerdo da defesa, mesma área onde atuava William. "Onde vou brigar é lado esquerdo. O William tinha facilidade de jogar ali e eu tenho vantagem por ser canhoto e estar ocupando essa vaga. É onde eu tenho que jogar", diz Castán, que diz não temer pela chegada de nenhum jogador para a posição.

"Eu me preocupo só com meu trabalho. Se vier outro zagueiro vai ser bem recebido mas estou tranquilo. Se vier, vou ter brigar mais por posição, mas tenho que manter a tranquilidade", diz o zagueiro.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG