Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Testemunhas negam que Adriano tenha disparado tiro

Jovem foi baleada dentro do carro do jogador, na madrugada deste sábado no Rio de Janeiro

Renan Rodrigues, iG Rio de Janeiro |

AE
Daniele Pena (e) e Andreia Ximenes (d) deixam delegacia após testemunharem a favor de Adriano
O segurança de Adriano , Julio César Barros de Oliveira, e duas mulheres que estavam no carro do jogador negaram que ele tenha disparado em Adriene Cyrilo Pinto na madrugada deste sábado, no Rio de Janeiro. A jovem foi baleada na mão quando estava no carro do jogador do Corinthians .

Leia mais: Mulher baleada na mão dentro do carro de Adriano passa bem

Segundo o funcionário de Adriano, a vítima teria efetuado o disparo enquanto brincava com a arma. A versão foi confirmada por outras duas testemunhas, Andreia Ximenes Pereira e Daniele Pena Cardoso, que prestaram depoimento na16ª delegacia de polícia do Rio de Janeiro.

A polícia aguarda agora a ida de Adriano à delegacia ainda neste sábado . Uma terceira testemunha, Viviane Faria de Fraga, afirmou que o jogador manuseou a arma, mas diz não saber se foi ele que deu o tiro. Adriano, seu segurança e as quatro mulheres estavam no carro na madrugada deste sábado, quando uma delas, Adriene Cyrilo Pinto, foi atingida pela bala.

Veja ainda: Mulher é baleada no carro de Adriano, do Corinthians

A versão das testemunhas é diferente da que foi relatada aos policiais pela vítima. Segundo afirmou Adriene Cirilo Pinto à Polícia Militar, Adriano brincava com uma pistola calibre 40, quando acidentalmente teria disparado na mão dela.

Adriene Cyrilo Pinto está internada no Hospital Barra D’Or e será submetida a uma cirurgia na mão ainda neste sábado. Ela teve fratura exposta.

Leia tudo sobre: AdrianoCorinthians

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG