Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Segundo presidente mais longevo da Portuguesa, Da Lupa diz que para após esse mandato

Mandatário teve de mudar o estatuto do clube para concorrer à reeleição pela segunda vez. Ele diz que conseguiu reduzir dívidas do clube em R$ 200 milhões

Gazeta Esportiva |

Com a sua reeleição confirmada e mandato garantido na Portuguesa pelos próximos três anos, Manuel Da Lupa completará nove anos à frente da Portuguesa, e se tornará o segundo presidente que ficou mais tempo no cargo. Primeiro dessa lista, Oswaldo Teixeira Duarte, dirigente das décadas de 70 e 80 e que dá nome ao estádio do Canindé, comandou o clube por 14 anos, marca que, de acordo com o atual mandatário, ele não irá superar.

"Eu vou ficar aqui pelos próximos três anos, depois não fico mais de jeito nenhum", afirmou Da Lupa, que teve de mudar o estatuto do clube para concorrer à reeleição pela segunda vez. Para ele, tal fato se deu por não haver nenhum candidato de consenso na situação, o que acarretaria um retrocesso no trabalho já realizado.

"Como não conseguimos um candidato de consenso, daí eu tive que mudar o estatuto para não perder todo o trabalho que eu já fiz. Eu vou continuar no mesmo sistema, pagando tudo em dia, pagando as dívidas em dia e formando um clube forte, no nível dos quatro grandes de São Paulo, para disputar de igual pra igual o Paulista e a Série B", declarou.

Sobre as dívidas, aliás, o presidente reeleito considera a redução das mesmas como o grande feito de seu mandato, e espera zerá-las quando deixar a Portuguesa.

"É mais ou menos isso (80 milhões). Quando nós chegamos o valor estava em 280. hoje temos 80. Claro que não é fácil, mas está tudo mais ou menos equacionado, esquematizado. Nos três anos que eu vou ficar aqui espero acabar com elas", finalizou.

Leia tudo sobre: portuguesa

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG