Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Segundo mais jovem a marcar, Vinicius ganha parabéns de Ademir

Herói da vitória contra o Noroeste amrcou seu primeiro gol só um mês mais velho do que Mazzola

Gazeta |

Vinícius executou nesta quinta-feira o mesmo trabalho de outras reapresentações após os jogos. O atacante, contudo, foi herói na quarta-feira. Fez o gol da vitória por 2 a 1 sobre o Noroeste e tornou-se o segundo jogador mais jovem a marcar pelo clube, atrás apenas de Mazzola, que defendeu o time nos anos 50. Feito que mereceu os parabéns até do maior ídolo da história do Palmeiras.

"O Ademir da Guia é amigão do pai há uns 25, 30 anos e, quando eu estava no ônibus, meu pai me ligou avisando que ele o parabenizou", contou Vinicius, que já havia sido elogiado pelo Divino depois de participar nos últimos minutos do empate sem gols com o Santo André, no sábado.

O garoto já é o atleta mais jovem a atuar pelos profissionais do Verdão ao ter estreado em março de 2010, aos 16 anos, contra o Rio Branco, pelo Paulista. Com o gol em Bauru, ultrapassou Heitor Marcelino, maior artilheiro da história do clube, na lista dos mais jovens a fazer gol. Só é superado por Mazzola, que tinha 17 anos, seis meses e cinco dias quando balançou as redes do Catanduva em amistoso no dia 29 de janeiro de 1956.

Mas Vinícius não tem nada a reclamar por ter feito seu primeiro gol como profissional aos 17 anos, sete meses e seis dias. "Se um mês atrás eu tivesse feito um gol, seria também o jogador mais jovem a marcar. Mas esse gol saiu na hora certa e agora estou muito feliz com isso", comemorou. "Tudo que acontece pela primeira vez na vida é inesquecível, ainda mais quando é um gol, o primeiro pelo profissional e em uma vitória de virada que o Palmeiras precisava mais do que nunca. É uma felicidade muito enorme."

Extremamente animado pela noite de herói, o garoto agradece até sua insônia. "Foi loucura total, quase não dormi essa noite, meu Deus! Minha mãe tentou deitar, mas não conseguiu dormir. Cheguei às 2 da manhã e ela estava gritando todo feliz, meu pai também. E ontem (quarta-feira) o pessoal já ligou bastante, mas a ficha só caiu hoje (quinta-feira). Acordei de manhã e fui ver o gol. Pô, não acreditei", contou.

"Eu pensava muito neste gol, se a bola ia sobrar, se eu ia driblar um zagueiro, pensava em várias comemorações... Mas na hora você esquece tudo. Eu nem sabia aonde ia, se ia para torcida, para o banco, se comemorava com o pessoal no campo, se caía, rolava no chão...", afirmou Vinícius, que correu puxando a camisa e exibindo o símbolo do Palmeiras enquanto celebrava seu feito.

Leia tudo sobre: palmeirasvinícius

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG