Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Sede paulista da Copa das Confederações gera divergência política

Morumbi é citado, mas foi reprovado pela Fifa para a Copa do Mundo. Arena Palestra e Pacaembu dividem governos

Bruno Winckler e Marcel Rizzo, iG São Paulo |

A indicação do estádio paulista para a Copa das Confederações de 2013 pode apimentar divergências políticas. Nesta terça-feira, o secretário de esportes do Estado de São Paulo, Jorge Pagura, em visita ao CT do Corinthians, citou o Morumbi como um dos candidatos paulista para a Copa das Confederações de 2013. Como mostrou o iG, a Arena Palestra (o campo do Palmeiras reformado) e o Pacaembu são outras opções, já que o campo corintiano em Itaquera (na zona leste) não estará pronto para o evento teste da Copa do Mundo de 2014 – ele foi indicado para a abertura do Mundial, mas será entregue apenas em dezembro de 2013 . Há queda de braço entre governo e prefeitura de São Paulo.

"Sem Itaquera temos outras opções. Temos de ver a reforma do Morumbi como está, se acaba em tempo, e pode ser ele. Ontem houve reunião com 20 presidentes de clubes no palácio do governo e o Arnaldo Tirone (presidente do Palmeiras) também falou que está a disposição de lutar para ficar com a vaga de São Paulo”, comentou Pagura, que é membro do comitê local. O homem forte do comitê é Emanuel Fernandes, secretário estadual de Planejamento e Desenvolvimento Regional.

Reprodução
Custo da cobertura do Morumbi, entre R$ 120 e R$ 150 milhões, será pago por uma empresa parceira


Citar o Morumbi visa enfraquecer qualquer possibilidade de o Pacaembu, sugestão de Kassab, ser cogitado. O problema é que o próprio comitê local entende ser praticamente impossível o campo são-paulino ser aprovado pelo COL (Comitê Organizador Local) para as Confederações, já que foi reprovado para a Copa do Mundo. Oficialmente, ele não será usado no Mundial por critérios técnicos, mas há divergência política entre Ricardo Teixeira, presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e do COL, e Juvenal Juvêncio, mandatário são-paulino.

O estado de São Paulo não abre mão da Copa das Confederações porque, na avaliação do comitê, seria um “tiro no pé” nem ter candidatura e poderia causar a perda da abertura do Mundial, do centro de mídia e do congresso da Fifa, que trariam mais turistas e dinheiro para a cidade. Por isso, e apesar de publicamente citar o Morumbi, o iG apurou que tanto o governador Geraldo Alckmin quanto o prefeito Gilberto Kassab preferem indicar um estádio que possa ser escolhido: Arena Palestra (voto do governo) ou, mais improvável, um Pacaembu reformado (ideia da prefeitura). Aí começa a queda de braço.

Uma reforma do Pacaembu e possível indicação para a Copa das Confederações fortaleceria Kassab politicamente, o que não agrada Alckmin. Ambos podem se enfrentar na disputa pelo governo de São Paulo em 2014 agora que o prefeito deixou o DEM para criar um novo partido, o PSD.

A diretoria do São Paulo manteve o planejamento de reforma do Morumbi para receber a Copa das Confederações e até a Copa do Mundo . Juvêncio mantém boa relação com Alckmin. A relação são-paulina com o prefeito Kassab é tensa, já que este deixou de apoiar o Morumbi para aprovar a indicação do estádio corintiano. O presidente corintiano, Andrés Sanchez, e Juvêncio são desafetos.

Possibilidade
Para Pagura, o ideal seria ter começado as obras do futuro estádio do Corinthians mais cedo, mas sem essa possibilidade, se faz necessário que a cidade procure alternativas. "Todos nós gostaríamos que o estádio da Copa (2014) fosse o mesmo ao das Confederações. Mas com 30, 33 meses para ele ficar pronto, seria inviável começando em maio. Mas vamos continuar lutando para que São Paulo seja sede da Copa das Confederações”, disse.

O torneio preparatório para a Copa de 2014 acontece um ano antes da abertura no país sede do Mundial. Disputado por oito seleções, terá cinco sedes no Brasil. Em 2005, Berlim, principalmente cidade-sede da Copa da Alemanha no ano seguinte, não recebeu jogos da Copa das Confederações. No ano passado, na África do Sul, o Soccer City, principal estádio da Copa em Joanesburgo, não ficou pronto a tempo de ser usado um ano antes.
 

Leia tudo sobre: Copa 2014PalmeirasCorinthiansSão Paulo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG