Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Scolari rebate declarações de conselheiro do Palmeiras

Treinador pentacampeão insinua que Gilto Avallone, que também é membro do COF, é puxa-saco

Danilo Lavieri, iG São Paulo |

Luiz Felipe Scolari deixou o tradicional silêncio quando o assunto é política no Palmeiras de lado e criticou o conselheiro Gilto Avallone pelas suas recentes declarações sobre a possibilidade da chegada de um camisa 9.

Ao jornal “Folha de S. Paulo”, o membro do COF (Conselho de Orientação e Fiscalização) afirmou que o treinador poderia dar metade de seu salário para ajudar na contratação de um atacante. Felipão reagiu.

“Se eu dissesse o que acho dele, ele iria me processar, até porque ele é um advogado, né? Não vou dizer o que eu acho, o que eu penso dele, eu já imagino o que ele é na vida. Não vou discutir, ele está todo o dia arranjando confusão, e não só comigo. Se quiserem tirar fotografia com ele com a mão no saco de alguém vão tirar”, disse Felipão.

Gilto é conhecido no clube por ser fiscalizador da Arena. O conselheiro faz questão que a WTorre, empresa de engenharia responsável pela obra, cumpra cada detalhe do que foi estipulado.

Exemplo disso é que ele é um dos líderes do movimento do COF pela paralisação da reforma do estádio, uma vez que ele aponta vários detalhes que não são cumpridos pela companhia, como a entrega de uma estrutura metálica apenas com uma tela de cobertura.

Sua atitude, no entanto, não é bem vista por todos os conselheiros. Há aqueles que já defendem uma advertência formal para Gilto por considerar as suas declarações destrutivas.

Leia tudo sobre: palmeirasluiz felipe scolarigilto avallone

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG