Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Scolari culpa chuva e "titios" por fiasco de público em jogo do Palmeiras

Treinador diz que partidas deveriam ser mais cedo, mas que isso complicaria os horários da TV

Francisco De Laurentiis, iG São Paulo |

Apenas 3.906 torcedores encararam o frio da capital paulistana e foram ao estádio do Pacaembu prestigiar a vitória por 2 a 0 do Palmeiras sobre o Mogi Mirim , na noite da última quarta-feira. Para o técnico Luiz Felipe Scolari , a explicação para o fiasco de público é simples: uma combinação do mau tempo, o horário da partida (22h de Brasília) e as fracas apresentações palmeirenses na temporada. No entanto, o próprio treinador admite que não se pode desprezar a hora preferida das televisões.

PAULISTÃO: Assunção dá vitória ao Palmeiras sobre o Mogi e salva retorno de Scolari

"São Paulo está impossível. 17h da tarde, tem chuva torrencial. Às 18h horas, tem sol. Aí 19h, chuva de novo. Como o torcedor vai comparecer?", questionou o treinador, citando as condições climáticas de São Paulo nos últimos dias. "E também o jogo é 22h da noite. Essa hora já tem muito titio dormindo. Quando é jogo 17h, 19h30, tudo bem. Mas 22h fica difícil", completou Felipão.

MORAL: Scolari exalta Assunção, mas diz que Mogi foi melhor que o Palmeiras

No entanto, o comandante sabe que a alteração dos horários dos jogos para mais cedo acabaria afetando as finanças palmeirenses de outra maneira. "Nesse horário os clubes se beneficiam, porque é quando a televisão paga. Então não dá para mudar, o cobertor é curto...", brincou.

POLÊMICA: Felipão volta a criticar a arbitragem e diz que pagou ingresso para ver jogos

Felipão, porém, sabe que o Palmeiras precisa de resultados mais convicentes para trazer de volta o torcedor às arquibancadas: "Ainda não demos confiança à nossa torcida esse ano. Quando dermos mais vitórias, partidas convincentes, quem sabe eles não vem". O técnico também descartou que o público tenha perdido o interesse pelo Campeonato Paulista. "Não é que o público não goste. Mas eles imaginam que, com oito equipes classificando (para a próxima fase), os quatro grandes 'já estão' classificados".

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG