Volante tem contrato com o clube do Morumbi até 2016, foi titular no jogo mil de Rogério Ceni, e diz que pretende continuar

Rodrigo Caio, volante do São Paulo
AE
Rodrigo Caio, volante do São Paulo
A surpresa na escalação do São Paulo no milésimo jogo de Rogério Ceni com a camisa tricolor foi o volante Rodrigo Caio . Com cinco participações na equipe do Morumbi, o jovem de apenas 17 anos tem contrato com o clube até 2016, disse que pretende cumprir seu vínculo, mas admitiu que tem o sonho de atuar pelo Chelsea, da Inglaterra.

Siga o iG São Paulo no Twitter

"Desde pequeno eu sempre falo para os meus pais. Sempre sonhei em jogar no Chelsea. É um desejo meu desde jovem, sempre gostei do time. É claro que isso é um sonho, mas quero viver minha realidade que é aqui no São Paulo. Sou são-paulino desde criança", revelou Rodrigo Caio, que também se mostrou bastante agradecido a Paulo César Carpegiani, técnico da equipe antes de Adilson Batista.

Entre para a Torcida Virtual do São Paulo e convide seus amigos

"Desde que eu cheguei aqui ele (Carpegiani) me deu muita força, sempre conversei com ele. Ele foi um cara que me abriu as portas no São Paulo, me trouxe para o profissional e pode ter certeza que sou muito grato a ele", avisou o camisa 18 tricolor.

Apesar de demonstrar interesse em jogar no futebol inglês, Rodrigo Caio quer ficar no Morumbi por muitos anos e tentar chegar próximo ao que o capitão Rogério Ceni representa no time. "Os clubes brasileiros estão valorizando muito os jogadores. Acho que podemos seguir uma carreira no Brasil, fazer seu papel. É claro que todos têm o sonho de jogar num clube grande da Europa. Mas penso em ficar aqui, ganhar títulos e jogar muito pelo São Paulo ainda", avaliou.

Quando ficou sabendo que jogaria contra o Atlético-MG numa data histórica para o capitão Rogério, Rodrigo Caio disse que ficou tranquilo, muito em função da força que o camisa 1 passou naquele momento. "O apoio que ele passa para gente é grande. Ele sempre fala que vai estar do nosso lado, tanto quando erra, quando acerta. Só agradeço ao Rogério, ele sempre me deu força. Para uma pessoa de 17 anos é muito bom", contou.

"Eu entrei no estádio e vi os 60 mil torcedores e fiquei surpreso, nunca vi uma coisa tão linda. Quando chegamos no portão principal, ainda no ônibus, eu falei 'que coisa linda, que torcida maravilhosa'. Nosso capitão mereceu essa festa linda e estão todos de parabéns", completou.

Apesar das boas atuações contra Figueirense e Atlético-MG, Rodrigo Caio deve voltar ao banco de reservas no duelo contra o Grêmio, domingo, já que Piris retornou da seleção paraguaia, assumirá novamente a lateral direita e Wellington, que jogou na vaga do paraguaio nesta quarta, volta a ser volante.

"Estou procurando meu espaço no dia a dia. Não sou titular absoluto, mas quero ser um dia. Tenho condições para isso. Estou trabalhando firme e isso com o tempo vou ter as oportunidades e aproveitar o máximo possível", finalizou Rodrigo Caio.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.