Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

São Paulo volta a desperdiçar chances, mas vence Avaí por 1 a 0

Mesmo com placar apertado, vitória dá aos paulistas vantagem de jogar pelo empate no jogo de volta

Levi Guimarães, iG São Paulo |

A falta de um centroavante segue sendo um problema grave para o São Paulo. Na noite desta quarta-feira, o time venceu o Avaí pelo jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, no Morumbi. Mas, apesar do alto número de chances criadas pelos comandados de Paulo César Carpegiani, o triunfo foi pelo placar mínimo: 1 a 0, e com gol contra.

null

O domínio do São Paulo foi absoluto, especialmente no primeiro tempo, quando finalizou 14 vezes a gol contra apenas três do Avaí. Quando os chutes são-paulinos não iam direto para fora, o goleiro Renan aparecia bem para evitar o gol, que só saiu graças à infelicidade do zagueiro Revson, que desviou para dentro do próprio gol um escanteio cobrado por Dagoberto.

Eliminado no Campeonato Paulista, o São Paulo agora terá até quarta-feira apenas para treinar para o jogo de volta, marcado para a próxima quinta, 12 de maio, no estádio da Ressacada. Até lá, se Luis Fabiano segue como incógnita, a comissão técnica espera pelo menos voltar a contar com o zagueiro Rhodolfo e com o meia Lucas. O Avaí, também fora do Catarinense, terá o mesmo tempo para preparação, mas seguirá sem contar com Marquinhos e Rafael Coelho, suspensos.

Fora de campo, o assunto no São Paulo continua sendo a expectativa para a estreia do atacante Luis Fabiano. Depois de ter sua escalação confirmada na última segunda-feira, o atacante voltou a sentir dores e ficou fora da partida desta noite. Na chegada do time ao estádio do Morumbi, o médico José Sanchez evitou fazer qualquer nova previsão sobre quando o camisa 9 terá condições de jogar.

O jogo
O primeiro tempo foi um exemplo perfeito daquela que vem sendo a maior preocupação do técnico Paulo César Carpegiani em relação ao desempenho do São Paulo. Com quase 60% da posse de bola, o time teve domínio completo do jogo e 14 finalizações, contra apenas três do Avaí. Mas, mais uma vez, não transformou as chances em gols.

O desperdício de oportunidades começou aos cinco minutos, com Casemiro cabeceando por cima após cruzamento de Juan da esquerda. No minuto seguinte, em uma das poucas chances do Avaí, William chutou por cima. Até os 20, novas chances foram criadas e perdidas por Carlinhos Paraíba, Marlos e Dagoberto, duas vezes. Todas elas direto para fora.

Aos 26, mais uma vez Dagoberto, o artilheiro são-paulino em 2011, chutou por cima. A partir daí, ao menos as chances passaram a exigir trabalho do goleiro Renan. Aos 29, por exemplo, depois de ótima jogada individual de Ilsinho, Marlos chutou cruzado da esquerda, o camisa 1 espalmou e o rebote sobrou para Jean, que bateu forte, mas na trave esquerda.

Entre os 35 e os 40 minutos, um verdadeiro massacre. Primeiro, Marlos deixou Dagoberto sozinho de frente pro gol, mas Renan conseguiu espalmar para escanteio. Na cobrança do próprio Dagoberto, Alex Silva subiu bem para cabecear, mas mais uma vez o goleiro do Avaí defendeu, assim como faria mais duas vezes antes do intervalo, em novos chutes de Dagoberto e de Jean.

Insatisfeitos com o resultado, os torcedores presentes no Morumbi vaiaram a saída dos times para o intervalo. Na volta, o comportamento mudou e os gritos eram apenas de apoio aos anfitriões. E se o ataque são-paulino não funcionou na primeira etapa, na segunda contou com a ajuda do Avaí. Logo aos dois minutos, Revson desviou cobrança de escanteio de Dagoberto e marcou contra o primeiro gol do São Paulo.

Vipcomm
Jogadores comemoram o único gol na vitória do São Paulo
Aos nove minutos, o São Paulo chegou mais uma vez com Jean. Ele invadiu a área pela direita e chutou forte, mas Renan defendeu com o pé direito. Pouco depois, o goleiro voltou a brilhar em chutes de fora da área de Casemiro e Carlinhos Paraíba. No primeiro, apenas espalmou, mas no segundo segurou firme. Aos 20, o Avaí chegou em chute de fora da área de Romano, mas Rogério Ceni defendeu sem dificuldades.

Depois de jogar o primeiro tempo todo apostando na velocidade do ataque, Carpegiani tentou mudar o estilo de jogo para a metade final do segundo tempo, colocando Willian José no lugar de Ilsinho, para ser a referência na área, e Rivaldo no lugar de Marlos, para abastecer o centroavante. A estratégia, no entanto, resultou numa postura menos agressiva do São Paulo, deixando o jogo morno.

Nos minutos finais, o Avaí chegou a equilibrar o domínio da posse de bola e passou a se aproximar do gol de Rogério Ceni como não havia feito até então. Contudo, mesmo com o São Paulo recuando e o Avaí avançando, o placar permaneceu inalterado. 

FICHA TÉCNICA - SÃO PAULO 1 X 0 AVAÍ

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 4 de maio de 2011, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Guilherme Dias Camilo (MG)
Público: 20.815 pagantes
Renda: R$ 575.817,00
Cartões amarelos: Emerson Nunes, Revson, Estrada (Avaí)

GOLS:
São Paulo - Revson (contra), aos 2 minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Xandão, Alex Silva, Miranda (Luiz Eduardo) e Juan; Jean, Casemiro, Carlinhos Paraíba e Ilsinho (Willian José); Marlos (Rivaldo) e Dagoberto
Técnico: Paulo César Carpegiani

AVAÍ: Renan; Emerson Nunes, Gustavo Bastos e Revson; Diogo Orlando, Marcinho Guerreiro (Felipe), Acleisson, Estrada (Marquinhos Gabriel) e Julinho; Robson (Romano) e William
Técnico: Silas

Leia tudo sobre: são pauloavaícopa do brasil 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG