Luis Fabiano será o capitão são-paulino no duelo desta tarde contra o São Caetano. Denis será o goleiro titular

selo

Após criticar companheiros no último jogo do São Paulo, Luis Fabiano vai a campo com a braçadeira de capitão
Gazeta Press
Após criticar companheiros no último jogo do São Paulo, Luis Fabiano vai a campo com a braçadeira de capitão
O São Paulo venceu nas duas rodadas iniciais do Paulistão sem Rogério Ceni , mas entra em campo neste sábado no Morumbi com a certeza de que não terá seu capitão e principal ídolo neste semestre. Contra o São Caetano , o time do técnico Emerson Leão terá de passar à torcida a confiança de que poderá brigar por títulos na ausência do jogador mais vitorioso do elenco.

Leia também: Cirurgia de Ceni é bem sucedida e goleiro deve ficar parado até julho

"O Rogério representa, não só para mim, mas para todos os torcedores do São Paulo, um porto seguro", reconheceu Leão, que admitiu a busca por um substituto provisório para o goleiro e elegeu o atacante Luis Fabiano como herdeiro da braçadeira de capitão são-paulino.

Capitão do São Paulo há mais de uma década, Rogério Ceni costuma mostrar uma postura equilibrada, tanto nos treinos como nos jogos. Já Luis Fabiano tem exibido, neste início de temporada, uma personalidade bem mais instável e se alterna entre as brincadeiras nos treinamentos e as broncas e críticas à equipe nas partidas.

"O Luis Fabiano é extrovertido no treino e reclama bastante nos jogos, é a personalidade dele. Mas em cima disso temos de extrair o melhor dele para nos ajudar", minimizou Leão. "Uma discussão áspera de cobrança é natural, o excesso, não. Ainda não vi necessidade de chamar a atenção dele e espero que não chegue a isso."

Leia mais: Rhodolfo ainda é dúvida e técnico já prepara um João Filipe "rebatedor"

Leão admitiu que o nervosismo do atacante tem a ver com o jejum de gols neste início de ano. "Ele tem de entender que esta insistência pode prejudicá-lo", afirmou o técnico, apostando na liderança de Luis Fabiano para superar a ausência de Rogério Ceni, que precisou passar por cirurgia no ombro direito e ficará cerca de seis meses sem jogar.

Hora de Brilhar

Denis terá seis meses para convencer a torcida de que pode ser o sucessor de Rogério Ceni
AE
Denis terá seis meses para convencer a torcida de que pode ser o sucessor de Rogério Ceni
Aos 24 anos, Denis volta a enfrentar o olhar desconfiado da torcida para tentar se candidatar a sucessor no gol do São Paulo. Em 2009, pouco depois de chegar ao clube, ele teve de substituir Rogério Ceni durante a Libertadores e deu conta do recado. Nos últimos dois anos, porém, só havia jogado três vezes como titular - o capitão disputou 132 partidas seguidas, entre janeiro de 2010 e outubro de 2011.

"O Denis se mostrou um grande goleiro na Ponte Preta, já se realizou no interior e tem tudo para fazer o mesmo num time da capital", disse Leão, lembrando que Léo e Leonardo, os outros dois goleiros do elenco são-paulino, não têm condições de brigar por vaga no time. "São recém-saídos das categorias de base e ainda estão se preparando."

Após ter pouco trabalho na estreia (goleada por 4 a 0 no Botafogo), Denis fez boas defesas na vitória sobre o Oeste na segunda rodada (3 a 2), mas mostrou insegurança ao falhar no segundo gol do rival. Por via das dúvidas. Leão já escolheu o perfil de seu futuro concorrente. "Precisamos de um goleiro jovem, com boa estatura e que possa aprender", avisou o técnico. "Um jogador veterano teria pouco tempo para esperar (para jogar). Por isso, quero um atleta jovem."

São Caetano

O São Caetano espera manter neste sábado a sua invencibilidade no Campeonato Paulista. Para surpreender o São Paulo, o técnico Márcio Araújo pretende corrigir as falhas defensivas nas jogadas de bola parada.

No empate contra o Linense, na última quarta-feira, os três gols sofridos pelo São Caetano saíram em jogadas de bola parada, justamente uma das principais virtudes de seu próximo adversário. "O segundo tempo foi difícil de jogar, nunca havia enfrentado uma chuva tão forte, a bola não rolava, ficou complicado até para enxergar a bola", tentou justificar o zagueiro Eli Sabiá.

Além das falhas defensivas, Márcio Araújo espera tirar proveito da base que tem mantido nos últimos jogos. A única alteração será na lateral direita, com a entrada de Daniel na vaga de Artur, que foi negociado com o Palmeiras.

Apesar do empate em Lins na última rodada, o São Caetano conseguiu manter-se na zona de classificação para as quartas de final do Paulistão. Neste momento, o time ocupa a sexta colocação, com quatro pontos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.