Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

São Paulo tenta evitar um dos maiores vexames da sua história

Eliminação diante do Santa Cruz na Copa do Brasil seria uma das maiores zebras da história do clube

Levi Guimarães, iG São Paulo |

Quando entrarem em campo na noite desta quarta-feira na Arena Barueri, os jogadores do São Paulo escalados pelo técnico Paulo César Carpegiani não terão simplesmente a pressão de vencer o Santa Cruz para avançar na Copa do Brasil. Caso não consigam a classificação no torneio nacional, eles serão os protagonistas de um dos maiores fracassos da história do clube.

De todos os grandes clubes brasileiros, o São Paulo é seguramente um dos que menos vexames já viveu contra equipes consideradas menores. Apenas recentemente, é possível citar as eliminações do Palmeiras diante do ASA de Arapiraca na Copa do Brasil de 2002, do Internacional pelo Mazembe no Mundial de Clubes de 2010 e do Corinthians diante do Tolima na primeira fase da Libertadores de 2011.

O Santa Cruz, claro, pode ser considerado um adversário com muito mais tradição que as zebras citadas. Porém, pelo fato de o time pernambucano disputar atualmente a Série D do Campeonato Brasileiro e de a Copa do Brasil estar ainda na segunda fase, um tropeço do favorito São Paulo fatalmente seria comparado a essas outras eliminações históricas de grandes times do futebol brasileiro.

AE
Carpegiani comandou coletivo no começo da semana para preparar a equipe
Essa constatação sobre a ausência de vexames na história são-paulina não significa, claro, que o time vença título atrás de título. Nos últimos sete anos, por exemplo, venceu uma Libertadores (em 2005) e foi derrotado em outras seis. Porém, as eliminações vieram sempre contra equipes que, no mínimo, chegaram à decisão: Once Caldas (2004), Internacional (2006 e 2010), Grêmio (2007), Fluminense (2008) e Cruzeiro (2009).

Situação semelhante acontece na própria Copa do Brasil. O clube do Morumbi pode nunca ter sido eliminado de forma vexatória, mas também nunca conquistou esse título. Em onze participações no torneio antes de 2011 (a última havia sido em 2003), o São Paulo chegou a apenas uma decisão, em 2000, ficando com o vice-campeonato diante do Cruzeiro. Das outras dez participações, a única vez que caiu antes das quartas-de-final foi em 1999. O adversário, porém, era outro rival de tradição, o Botafogo.

Apesar de poderem entrar para a história do clube negativamente, os são-paulinos minimizam os efeitos de uma possível eliminação. “Em mata-mata não existe zebra, e sim quem joga melhor. Existem momentos ruins, às vezes as coisas não dão certo, o gol não sai. Precisamos é trabalhar porque da mesma maneira que nós, do outro lado tem uma equipe aplicada, com vontade de vencer”, disse o zagueiro Alex Silva.

Derrotado por 1 a 0 no jogo de ida, há uma semana no Recife, o São Paulo precisará de um feito que não consegue há quase cinco anos para evitar toda a crise que seria gerada por uma queda inesperada. A última vez que o time conseguiu avançar numa competição mata-mata depois de perder pelo placar mínimo no primeiro jogo foi na Libertadores de 2006. Na ocasião, devolveu o 1 a 0 na volta e eliminou o Estudiantes, da Argentina, na semifinal do torneio continental.

Leia tudo sobre: são paulocopa do brasil 2011alex silvacarpegiani

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG