Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

São Paulo sofre, mas bate Santa Cruz e avança na Copa do Brasil

Rogério Ceni perde pênalti no primeiro tempo, mas Rhodolfo e Ilsinho marcam os gols da vitória por 2 a 0

Levi Guimarães, iG São Paulo |

Como esperado, o São Paulo teve dificuldades diante da forte marcação do Santa Cruz no jogo de volta pela segunda fase da Copa do Brasil. Mas, jogando na Arena Barueri, o time do técnico Paulo César Carpegiani conseguiu vencer por 2 a 0, com gols de Rhodolfo e Ilsinho. Foi o placar exato para avançar e evitar o que seria um vexame histórico.

Com a classificação, agora o São Paulo enfrentará nas oitavas-de-final da competição nacional o Goiás. A equipe do Centro-Oeste conseguiu a classificação adiantada na semana passada, ao vencer a Ponte Preta por 3 a 0, em Campinas. A partir desta fase, não existe mais a possibilidade de o jogo de volta ser eliminado, independentemente do placar. As datas dos jogos devem ser divulgadas pela CBF até o fim da semana.

Apesar da classificação, o São Paulo mais uma vez teve dificuldades para superar a retranca armada por Zé Teodoro no Santa Cruz. Depois de fazer 1 a 0 com o zagueiro Rhodolfo logo aos 9 minutos do primeiro tempo, os anfitriões criaram diversas chances, mas só conseguiram marcar o segundo aos 28 da etapa final.

Carpegiani ainda ganhou um grande problema para o próximo jogo pela Copa do Brasil. Já aos 42 minutos do segundo tempo, o meia Lucas ficou revoltado com o zagueiro Everton Sena, que fez marcação individual durante as duas partidas. Após discussão entre os jogadores, o árbitro Gutemberg de Paula Fonseca expulsou os dois.

O jogo
Com cinco minutos de jogo, já era possível observar que, assim como na partida de ida, o zagueiro Everton Santos faria uma marcação individual no meia Lucas. A postura dos visitantes nos minutos iniciais, contudo, não parecia ser de retranca total. Ao mesmo tempo que se defendiam, os visitantes buscavam atacar quando tinham a posse de bola. Isso até os nove minutos, quando o São Paulo abriu o placar.

Dagoberto cobrou uma falta da altura do círculo central levantando na área e o zagueiro Rhodolfo subiu mais que a defesa para desviar de cabeça e fazer 1 a 0. Como esse placar levaria a disputa para os pênaltis, a partir desse momento o Santa Cruz se postou totalmente atrás, com raras tentativas de contra-ataque.

Aos 14 minutos, Lucas conseguiu pela primeira vez se livrar de seu marcador pessoal, mas ao invadir a área perdeu a bola para Jeovânio, que fazia a cobertura. Um minuto depois, o São Paulo perdeu Fernandinho, que já havia recebido pelo menos três faltas e precisou ser substituído. Marlos entrou em seu lugar.

A partir daí, o jogo entrou em um momento de pouquíssima criatividade. Tanto que, mesmo contando apenas com jogadores baixos no ataque, o São Paulo insistia nos lançamentos longos, principalmente com os zagueiros Miranda e Alex Silva, para desespero de Carpegiani no banco.

Aos 30, o Santa Cruz teve uma falta na esquerda da área. Após a cobrança de Cleber Goiano, Landu até conseguiu desviar, mas a bola saiu em tiro de meta. Somente nesse momento o São Paulo pareceu ter acordado. Já no contra-ataque, Rogério Ceni lançou para Carlinhos Paraíba, que rapidamente acionou Dagoberto. O atacante fez excelente passe, deixando Lucas cara a cara com o goleiro, mas o camisa 7 chutou fraco, facilitando a defesa de Tiago Cardoso.

Vipcomm
Ilsinho comemora o gol da classificação

Nos minutos seguintes, o São Paulo se aproximou do empate com Marlos, que fez boa jogada individual, mas acabou travado na hora do chute, com Rhodolfo, que bateu para fora o rebote de um escanteio e novamente com Marlos, que chutou mal de fora da área.

Aos 42, Dagoberto parecia ter perdido mais uma jogada, mas acabou sendo derrubado por André Oliveira. Pênalti marcado e expulsão do jogador do Santa Cruz. Na cobrança, porém, o goleiro Rogério Ceni mostrou displicência, tentou dar uma cavadinha e viu o goleiro adversário defender no meio do gol, desperdiçando a chance de chegar ao placar que garantiria a classificação às oitavas-de-final.

Com um a mais por 45 minutos, o São Paulo voltou do intervalo tentando decidir logo. Em cinco minutos, Marlos já havia feito duas boas jogadas pela esquerda, mas sem encontrar um companheiro na área para concluir. Dois minutos depois, porém, em erro de passe do meia, Gilberto puxou contra-ataque e chutou de fora da área, exigindo boa defesa de Rogério Ceni, que espalmou para escanteio.

Nos minutos seguintes, a melhor chance do São Paulo veio em uma troca de passes de Ilsinho com Juan, que o camisa 77 chutou para fora. Enquanto isso, o Santa Cruz cada vez mais parecia ter como único objetivo levar a decisão para as cobranças de pênaltis. Além de um jogador a menos, aos 20 minutos os visitantes já tinham cinco jogadores pendurardos com cartão amarelo. Aos 24, Carlinhos Paraíba quase marcou em chute forte de fora da área, mas Tiago conseguiu espalmar para fora.

O gol são-paulino parecia estar amadurecendo e, por coincidência, saiu em jogada de dois jogadores que começaram no banco. Ilsinho dominou em cima da linha lateral, fugiu da marcação com ótima jogada individual e passou para Willian José. O atacante fez um ótimo pivô e, de primeira, deixou o ala na cara do goleiro para fazer o 2 a 0, aos 28 minutos.

FICHA TÉCNICA - SÃO PAULO 2 X 0 SANTA CRUZ

Local: Arena Barueri, em Barueri (SP)
Data: 06 de abril de 2011, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Gutemberg de Paula Fonseca (Fifa/RJ)
Assistentes: Márcia Lopes Caetano (Fifa/RO) e Wagner de Almeida Santos (RJ)
Público: 21.066 pagantes
Renda: R$ 529.051,00

Cartões amarelos: Casemiro, Rhodolfo (São Paulo); Landu, Gilberto, Natan, Thiago Pereira, Jeovânio, Mario Lúcio (Santa Cruz)
Cartões vermelhos: André Oliveira, Renatinho, Everton Sena (Santa Cruz); Lucas (São Paulo)

GOLS:
São Paulo - Rhodolfo, aos 9 minutos do primeiro tempo; Ilsinho, aos 28 minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Rhodolfo, Alex Silva (Willian José), Miranda e Juan; Jean, Casemiro (Ilsinho), Carlinhos Paraíba e Lucas; Fernandinho (Marlos) e Dagoberto
Técnico: Paulo César Carpegiani

SANTA CRUZ: Tiago Cardoso; André Oliveira, Thiago Matias e Everton Sena; Cléber Goiano, Jeovânio (Mario Lúcio), Weslley, Natan (Marcus Vinicius) e Renatinho; Gilberto e Landu (Thiago Pereira)
Técnico: Zé Teodoro

Milton Trajano
O árbitro expulsou Lucas e seu marcador na segunda etapa


 

Leia tudo sobre: São PauloCopa Libertadores 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG