Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

São Paulo não fala sobre dívida com Amoroso

"Não falo mais sobre esse assunto porque é uma questão que está correndo na Justiça do Trabalho", declarou Marco Aurélio Cunha

Gazeta |

Campeão mundial com o São Paulo em 2005, o ex-atacante Amoroso não recebeu sua parte da premiação paga pelo clube aos jogadores como gratificação pela conquista. Como a questão está sendo discutido na Justiça do Trabalho, o São Paulo prefere manter o silêncio em relação ao assunto.

"A dúvida é se ele, ao sair, abriu mão do que tinha para receber. Mas não falo mais sobre esse assunto porque é uma questão que está correndo na Justiça do Trabalho", declarou o superintendente de futebol do Tricolor, Marco Aurélio Cunha, em contato com a GE.Net.

O dirigente, que já conhecia Amoroso quando ele chegou ao Tricolor, às vésperas da semifinal da Libertadores de cinco anos atrás, reconhece a importância do jogador - com quem sempre manteve bom relacionamento - para aquele time.

"O Amoroso foi muito importante. Ele chegou em cima da hora para jogar com o Luizão, que garantiu a Libertadores para depois dar a vez", disse, lembrando que Luizão deixou o clube após a conquista e que Amoroso era titular absoluto na ocasião do título em Yokohama.

Idolatrado pela torcida enquanto vestiu a camisa do São Paulo, Amoroso deixou o Morumbi após um longo e polêmico processo de renovação contratual. O jogador queria acertar por mais três anos, mas diz que parte da diretoria não confiava em seu potencial, e por isso não atendeu seu pedido.

Leia mais:
Amoroso relembra Mundial 2005 e se declara ao São Paulo

Leia tudo sobre: AmorosoSão PauloMundial 2005

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG