Contra o Goiás, time volta ao estádio após seis semanas e jogadores comemoram retorno à "casa própria"

Guilherme Tosetto, iG São Paulo
Funcionários desmontam palco de show
Quando o São Paulo entrar em campo na noite desta quarta-feira no Morumbi, para pegar o Goiás , os jogadores da equipe podem até estranhar a grandeza do próprio estádio. Afinal, há exato um mês e meio o time não joga no local. A última partida por lá ocorreu no dia 13 de março, uma vitória por 3 a 0 sobre o Santo André. Desde então, foram cinco jogos como mandante em outras praças, com quatro vitórias na Arena Barueri e um empate em Mogi Mirim.

E se não estranharem as arquibancadas, com certeza vão estranhar o gramado do estádio, em condições ainda longe do ideal depois dos shows de Shakira, Iron Maiden e U2 realizados no local nas últimas semanas. Nesta terça-feira, a "Rede Globo" mostrou imagens do gramado, mas os atletas preferiram minimizar o problema.

“A situação do gramado preocupava um pouco, mas até o momento o que foi passado para nós é que o gramado se encontra em perfeita condição para ter um bom futebol. Já jogamos em condições piores, então não nos preocupa. Temos que nos concentrar em jogar futebol, que é o nosso objetivo amanhã”, afirmou Miranda.

Para “defender” o São Paulo, o zagueiro falou da situação normalmente encontrada quando o time joga fora de casa. “É o que acontece quando vamos jogar no interior. Nunca sabemos se vai estar bom ou ruim”, disse.

O lateral-esquerdo Juan seguiu a mesma linha, falando mais da importância de voltar ao próprio estádio do que das condições do gramado. “A gente vai ver na hora como está o gramado. O importante é que esteja nivelado. Todo time jogando na sua casa se torna mais forte com o apoio da sua torcida e nós temos que usar esse fator para vencer amanhã e classificar”.

Apesar dos 100% de aproveitamento jogando na Arena Barueri, os são-paulinos sequer cogitam um tropeço na volta ao Morumbi. “É a nossa casa, o lugar que a gente se sente mais à vontade, que o torcedor está mais acostumado a ir, e isso faz diferença”, disse Juan. “A Arena nos acolheu bem e a gente fica feliz como foi lá, mas o Morumbi é a nossa casa e é sempre bom voltar pra casa”, completou Miranda.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.