Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

São Paulo lembra calor cearense e protesta contra CBF

Horário da partida de domingo contra o Vasco, que será no Rio de Janeiro, foi alterado das 17h para as 19h30

Gazeta Esportiva |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237861650619&_c_=MiGComponente_C

O confronto entre Vasco e São Paulo, inicialmente marcado para as 17h (de Brasília) do próximo domingo, foi alterado pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol) para as 19h30. Insatisfeito, o time paulista lembrou o intenso calor da derrota diante do Ceará em Fortaleza e protestou contra a conduta da entidade.

"A mudança foi feita fora do prazo estipulado pela própria entidade (CBF). Na partida contra o Ceará, dia 24 de outubro, a diretoria do São Paulo enviou um ofício à CBF pedindo a mudança do horário do jogo, que estava marcado para as 16h. No entanto, a região não tem horário de verão e as equipes tiveram de se enfrentar sob o forte calor das 15h", diz matéria publicada no site oficial do clube.

Na época do confronto com o Ceará, o horário de verão estava em sua primeira semana de vigência. Para transmitir a partida às 16h de Brasília pela TV aberta, o duelo foi marcado para as 15h de Fortaleza. O São Paulo pediu a mudança do horário, sem sucesso, e perdeu por 2 a 0 no Castelão.

De acordo com documento publicado no site oficial da CBF, a mudança no horário da partida diante do Vasco foi uma solicitação da Rede Globo com a finalidade de ajustar a grade de programação da TV. Após o treino da última terça-feira, o técnico Paulo César Carpegiani lamentou a posição da entidade.

"Tem muitas coisas que acontecem que têm que ser levadas a sério. Somos o único time que jogamos às 15h. Não dava nem para ficar no vestiário de tão insuportável que era o calor. Isso não fez com que perdêssemos o jogo, mas fomos a única equipe que jogamos nesse horário", declarou.

Apesar de protestar, Carpegiani não contestou a mudança de horário para a partida em São Januário. "Vamos jogar às 19h30. Se está marcado, vamos jogar", declarou o treinador. "Esse tipo de atitude desmerece o futebol. Tem coisas que deveriam ser mais claras", acrescentou.

O versátil Jean também lamentou a posição da CBF, porém aprovou a alteração de horário da partida no Rio de Janeiro. "O Ceará é muito mais quente e deveriam analisar o pedido do São Paulo para mudar, mas não aconteceu. Contra o Vasco, vai ser bom jogar numa temperatura mais baixa", disse.

O São Paulo se diz perseguido pela entidade desde que Juvenal Juvêncio votou em Fábio Koff nas eleições presidenciais do Clube dos 13. Kléber Leite, candidato apoiado por Ricardo Teixeira, mandatário da CBF, acabou derrotado no pleito.

Leia tudo sobre: campeonato brasileirofutebolsão paulo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG