Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

São Paulo agora evita previsões sobre o retorno de Luis Fabiano

Médico José Sanchez volta a dizer que lesão não é grave e que a linha de tratamento será seguida

Levi Guimarães, iG São Paulo |

AE
Luis Fabiano sem data para a reestreia no São Paulo
A reestreia de Luis Fabiano com a camisa do São Paulo é, cada vez mais, uma incógnita. O departamento médico não descarta nem uma evolução rápida, que permita ao atacante jogar já na próxima quinta-feira, na partida de volta contra o Avaí pela Copa do Brasil, nem um processo mais lento. No segundo caso, embora o médico José Sanchez evite o tema, nem uma cirurgia está descartada.

Siga o iG São Paulo no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Na chegada do São Paulo ao estádio do Morumbi para o primeiro jogo contra a equipe catarinense, Sanchez explicou que a contusão de Luis Fabiano não tem nada a ver com o joelho. O problema do jogador, desde o começo, foi em tendões próximos da articulação, mas não no joelho propriamente dito. “Ele não tem nada no joelho, o joelho está perfeito”, disse.

“O que acontece é que essa região ficou com algumas fibroses e essas fibroses no momento que vão se acomodando dão um pouco de dor. Se essa dor não limitar, ele joga. Mas se está limitando como foi o caso de hoje [no teste de campo feito no CT da Barra Funda], ele não pode participar”, explicou o médico.

Sanchez também afirmou que o exame realizado na tarde desta quarta demonstrou uma melhora da lesão em relação ao último exame, feito há cerca de dez dias. Contudo, evitou fazer uma nova previsão sobre o retorno do atacante, dizendo apenas que, por enquanto, será seguida a linha de tratamento estabelecida desde a contusão de Luis Fabiano, quando ele ainda defendia o Sevilla, da Espanha.

“Não tem jeito de falar [sobre previsão do retorno]. Nosso limite vai ser composto de várias situações. Do atleta, do departamento médico, de exames, da opinião de outros profissionais da área. Não é nada grave, as pessoas precisam saber disso. É uma lesão chata, porque no retorno às atividades essas dores limitam e dão insegurança ao atleta”, disse o médico.

Sobre cirurgia, Sanchez afirmou que uma intervenção no joelho está completamente descartada. O que pode acontecer em última instância, embora não citado pelo médico, é uma operação para raspagem das fibroses no tendão. “Não posso falar o que vai acontecer daqui a 15, 20 dias. Não posso ser leviano com vocês, com a torcida nem com o Luis. Eu tenho convicção de que numa lesão desse tipo não se pode pensar em cirurgia”, afirmou.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG