Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

São Paulo admite sondagem, mas diz que Felipão seria só opção

Adalberto Baptista disse que apenas queria saber quem estava disponível no mercado entre os técnicos

Gazeta |

Já no Paraguai, o diretor de futebol do São Paulo, Adalberto Baptista, mostrou-se desconfortável com a revelação do presidente do Palmeiras, Arnaldo Tirone, da sondagem por Luiz Felipe Scolari. Mas esclareceu: as conversas ocorreram somente para saber se o técnico do arquirrival seria mais uma alternativa.

Leia também: Tirone diz ter sido consultado pelo São Paulo sobre Felipão

"A conversa foi para saber da disponibilidade se o nome dele fosse escolhido na nossa reunião. Eles estavam com problemas de relacionamento entre o Kleber e o Felipão, a agressão a outro jogador [João Vitor], e os consultei, mas foi um contato totalmente prévio", relatou Baptista à rádio "Bandeirantes".

"Eu estava na linha de frente para buscar quem estava disponível no mercado e levar nomes à reunião com o [vice-presidente] João Paulo de Jesus Lopes e o [presidente] Juvenal Juvêncio. Precisávamos disso para definir para quem viraríamos os nossos canhões", continuou se explicando.

O telefonema, de acordo com o dirigente são-paulino, ocorreu na "terça ou quarta-feira" da semana passada. E ele preferia que tudo continuasse no anonimato. "Ele [Tirone] não precisaria ter externado as nossas conversas. Eu preferia não dar essa confirmação, mas não poderia me furtar da verdade. Não tenho como negar", conformou-se.

Veja mais: Juvenal dá ultimato a elenco, isenta técnicos e promete desmanche

Adalberto Baptista, contudo, assegura que foi a última consulta. Emerson Leão assinou contrato até o final do ano e, segundo o dirigente, o nome de Felipão não aparecerá entre os candidatos a assumirem a equipe na próxima temporada.

"Houve a negativa e a vida seguiu. O assunto terminou. Em mais de um contato na semana passada, o Tirone falou que não havia possibilidade de liberá-lo e rescindir seu contrato agora ou na temporada seguinte. Então, o descartamos de imediato", afirmou Baptista, avisando que o Palmeiras não foi o único a ser procurado.

"Nosso relacionamento é muito bom porque o Tirone é uma pessoa da mais alta qualidade. Mas fizemos contatos com outras diretorias por vários técnicos mesmo após a saída do Paulo César Carpegiani. Procuramos sempre o clube para não criar uma animosidade desnecessária e não fazer com os outros o que não queremos que façam conosco", discursou Baptista.

Leia tudo sobre: palmeirassão paulobrasileirão 2011felipão

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG