Tamanho do texto

Fernando Prass acredita que torcida tem feito a diferença porque transmite confiança para os jogadores

O Vasco vai usar e abusar de São Januário para superar a maratona desta semana. Depois da goleada sobre o Bangu , no domingo, o time entra em campo quarta-feira, pela Copa do Brasil, contra o ABC , e só descansa na noite de sábado, após enfrentar a cabofriense. O técnico Ricardo Gomes quase não terá tempo para treinar a equipe. No curto espaço de tempo entre uma partida e outra, a prioridade é recuperar os jogadores machucados e corrigir o posicionamento.

Menos mal que todos os jogos serão em São Januário. Em um momento como este, o “Caldeirão” será um aliado importante. Afinal, além de o Vasco estar invicto dentro casa sob o comanda do atual treinador, a torcida tem comparecido e empurrado o time sempre que o jogo é no Rio (foram duas partidas no Engenhão). Em cinco jogos, quatro vitórias (Americano, Duque de Caxias, Botafogo e Bangu) e um empate (Fluminense).

Domingo, o Vasco levou 16 mil torcedores ao estádio. Para o compromisso pela Copa do Brasil, espera ver São Januário mais cheio . O goleiro Fernando Prass acredita que time e torcida finalmente voltaram a viver uma lua de mel. No começo da temporada, em meio a seguidos tropeços, os torcedores pouco compareciam aos jogos. Pior: criticavam os jogadores e ainda faziam ameaças.

“Quando a torcida lota o estádio e traz essa confiança para os jogadores, ganhamos um ingrediente e mais. Fica mais fácil a vitória”, diz Fernando Prass. “Nós conversamos no vestiário, depois da vitória sobre o Bangu, que a nossa torcida tem feito a diferença. E isso é importante. Queremos ela nos empurrando.”

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.