Mesmo com a surpreendente vitória, o time paulista não conseguiu se distanciar da zona de rebaixamento

O São Caetano deu tudo de si e acabou superando dois adversários duros na noite desta terça-feira, na Ilha do Retiro. O primeiro foi o Sport , batido por 3 a 1, o outro foi a força da torcida, que tentou pressionar, mas viu o adversário ter maior posse de bola e dominar o adversário fora de casa.

Eficiente, o time paulista conseguiu abrir dois a zero ainda no primeiro tempo, com dois gols do inspirado Artur. Na segunda etapa, influenciado pelos adeptos, o Sport diminuiu. No entanto, o ímpeto não foi suficiente para impedir Nunes de fazer o terceiro gol e das números finais à partida.

Artur estava inspirado e comemorou dois gols
Futura Press
Artur estava inspirado e comemorou dois gols

O Jogo
O primeiro tempo do confronto foi muito equilibrado, com as duas equipes dividindo as ações. Logo aos cinco minutos, passado o tempo dos adversários "se estudarem", o São Caetano tomou a iniciativa e viu Antônio Flávio cruzar uma bola na área para ninguém ir atrás.

Aos 12 minutos, na primeira oportunidade que teve, o Sport empolgou o torcedor que havia comparecido à Ilha do Retiro e acertou uma bola na trave. Em cobrança de falta próxima da entrada da área, Marcelinho Paraíba fez o goleiro Luiz arregalar os olhos.

A partir dos 20 minutos da primeira etapa, o São Caetano resolveu esquecer a pressão do torcedor do Sport e reverter a posse de bola em efetividade, atendendo aos pedidos do técnico Márcio Araújo, que gritava desesperado na beira do gramado ciente de que o time poderia agredir mais.

Depois de tentar pelo meio, sem sucesso, o São Caetano encaixou uma jogada lateral que resultou em escanteio. Na batida de Souza, Magrão ficou olhando a bola cruzar a pequena área e chegar na cabeça de Artur, que só teve o trabalho de empurrar para as redes e abrir o placar.

Sem o Sport ter tido tempo para assimilar o revés, a vantagem foi aumentada dois minutos depois, aos 34. O mesmo Artur encontrou liberdade para invadir a área e bater por cima do goleiro Magrão, que se reduziu a criticar a zaga rubro-negra.

Enquanto o São Caetano buscava trocar passes na intermediária, o Sport ainda teve audácia para atacar, aos 37 e aos 46, mas novamente sem sorte. No segundo tempo, acompanhando o ritmo da torcida, que decidiu dar apoio em busca da reação, o Sport melhorou seu rendimento.

Tanto que, logo aos nove minutos, após lançamento de Marcelinho Paraíba, Tobi subiu mais alto para cabecear, mas acertou a trave. No rebote, Bruno Mineiro, em posição ilegal, bateu para o gol e encheu de esperança o torcedor do Sport.

Essa esperança seria sepultada aos 16 minutos, quando Souza bateu escanteio pela esquerda e Magrão socou a bola. Na sequência do lance, Ailton bateu e Nunes, no meio da área, desviou para fazer o terceiro do time paulista contra o Sport.

Não foi por falta de esforço que o Sport não conseguiu diminuir o placar. Bruno Mineiro e Marcelinho Paraíba tentaram, acertaram bola na trave, mas mesmo assim acabaram derrotados dentro da Ilha do Retiro.

FICHA TÉCNICA
SPORT RECIFE 1 X 3 SÃO CAETANO

Local : estádio Ilha do Retiro, no Recife (PE)
Data : 4 de outubro de 2011 (terça-feira)
Horário : 20h30 (de Brasília)
Árbitro : José Acácio da Rocha (SC)
Assistentes : Marco Antônio Martins e Eberval Lodetti (ambos de SC)
Cartões amarelos : Thiago Martinelli, Antônio Flávio e Souza (São Caetano) ; Naldinho, Wellington Saci e Hamilton (Sport)

GOLS : Sport - Bruno Mineiro, aos 9 do segundo tempo ; São Caetano - Artur, aos 32 e 34 do primeiro tempo. Nunes, aos 16 do segundo tempo.

SPORT : Magrão; Thiaguinho (Misael), Tobi, Montoya e Wellington Saci; Rithely, Hamilton, Naldinho (Maylson) e Marcelinho Paraíba; Willians (Junior Viçosa) e Bruno Mineiro
Técnico : PC Gusmão

SÃO CAETANO : Luiz; Arthur, Thiago Martinelli, Preto Costa (Eli Sabiá) e Bruno Recife; Augusto Recife, Ricardo Conceição, Souza e Kléber (Ailton); Antônio Flávio (Tulio) e Nunes
Técnico : Márcio Araújo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.