Santos chegou aos 15 pontos, um a menos que o Palmeiras, que joga no domingo contra o Corinthians

O Santos se sentiu em casa no Pacaembu na noite deste sábado, mas não correspondeu às expectativas dos torcedores que compareceram ao estádio e só empatou por 1 a 1 com o Santo André. Com o placar, o time de Adilson Batista desperdiçou a chance de retomar a liderança do Campeonato Paulista.

O Santos levou um gol logo no início, de Marcelo Godrid, e pressionou bastante durante o primeiro tempo para empatar com Rodrigo Possebon. Mesmo dominando também a etapa complementar, o Alvinegro praiano não teve tantas chances de virar e teve de se contentar com o empate.

nullDesfalcado do suspenso Elano e com a estreia de Diogo, o Santos chegou aos 15 pontos, um a menos que o Palmeiras, que joga no domingo contra o Corinthians. Já o Ramalhão tem seis pontos, ainda fora da zona de classificação.

O Santos volta a campo em uma data pouco comum para o futebol da elite. O compromisso do Peixe será contra o Noroeste, na noite de sexta-feira, na Vila Belmiro. Já o time do ABC duela na noite de sábado com o Botafogo, em Ribeirão Preto.

O jogo

O Santo André surpreendeu o Peixe logo no início da partida e abriu o placar. Aos cinco minutos, em cobrança de falta da meia-direita, Sandoval carimbou a barreira. Porém, no rebote, Marcelo Godrid chutou forte e contou com um desvio em Rychely para superar o goleiro Vladimir.

A partir daí, o Ramalhão se fechou na defesa, sendo pressionado pelo Santos. O problema para a torcida alvinegra é que a equipe não conseguiu atacar de forma organizada nos primeiros minutos da partida. Enquanto o estreante Diogo se mostrava sem entrosamento com o time, Maikon Leite exagerava nos dribles.

Na primeira boa chance do Peixe, aos 15, Maikon Leite avançou pela direita e, em vez de mandar na área para Diogo, preferiu chutar e não deu tanto trabalho ao goleiro Neneca. Aos poucos, a pressão do Santos aumentou e praticamente acabou com qualquer resposta dos adversários.

Felipe Anderson e Pará quase marcaram em chutes fortes, e o Ramalhão se viu em perigo. Mais objetivo em campo depois de alguns lances de distração, Maikon Leite avançou em diagonal pela esquerda, passou por dois marcadores e saiu de frente para o goleiro, mas chutou na rede pelo lado de fora.

A forte pressão fez com que a zaga do time do ABC abusasse dos erros nas saídas de bola. Com isso, Felipe Anderson invadiu a área e chutou forte, para defesa de Neneca. Diante de tanta insistência, o Peixe foi recompensado ainda no primeiro tempo, aos 45. Depois de cobrança de escanteio, Neneca espalmou, mas não o suficiente para tirar da área. Rodrigo Possebon, então, dominou e finalizou para as redes.

Em ampla maioria nas arquibancadas do Pacaembu, a torcida do Peixe esperava que o time voltasse com o mesmo ímpeto para a etapa final, mas se frustrou, pois a equipe voltou a apresentar dificuldades para ameaçar Neneca. Diogo até aproveitou jogada de Felipe Anderson para dar trabalho ao goleiro, mas foi um lance isolado no início da etapa.

O Ramalhã, que voltou com Juan Fellipe na vaga de Aloísio, também pouco ameaçou. Adilson Batista, então, tratou de mudar o Peixe, colocando Keirrison e Crystian nas vagas de Maikon Leite e Robson.

E o Santos só voltou a ameaçar aos 26 minutos, depois de boa jogada de Léo, que foi concluída com categoria por Felipe Anderson, mas a bola passou raspando o ângulo. Nos minutos finais, o time de Adilson Batista ainda levou um susto, quando Juan Fellipe saiu de frente para o goleiro e bateu para fora, perdendo chance inacreditável.

 FICHA TÉCNICA
SANTO ANDRÉ 1 X 1 SANTOS

Local: Estádio Municipal do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 5 de fevereiro de 2011, sábado
Horário: 19h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Aurélio Sant'anna Martins
Assistentes : Reinaldo Rodrigues dos Santos e Osny Antonio Silveira
Cartões amarelos: Mario Jara (Santo André)
Público: 8.310 pagantes
Renda: R$ 226.770,00
GOLS: SANTO ANDRÉ : Marcelo Godrid, aos 5 minutos do primeiro tempo
SANTOS: Rodrigo Possebon, aos 45 minutos do primeiro tempo

SANTO ANDRÉ: Neneca; Sandoval, Marcelo Godrid e Anderson; Iran, Magno, Romário, Aloísio (Juan Fellipe) e Alex Silva (Valmir); Rychely e Nunes (Mario Jara)
Técnico: Pintado

SANTOS: Vladimir; Pará, Bruno Rodrigo, Edu Dracena e Léo; Adriano, Rodrigo Possebon, Róbson (Crystian) e Felipe Anderson; Diogo (Moisés) e Maikon Leite (Keirrison)
Técnico: Adilson Batista

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.