Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Santos pode ser único campeão sem bater argentinos ou brasileiros

Assim como aconteceu em 62, Santos pode vencer a Libertadores sem enfrentar os favoritos do continente

Samir Carvalho, iG Santos |

Além de conquistar o terceiro título da Copa Libertadores da América, o Santos pode fazer história na competição continental. Caso vença o Peñarol nesta quarta-feira, ás 21h50 (de Brasília), no estádio do Pacaembu, os santistas serão os únicos a levantar a taça da Libertadores sem precisar times brasileiros ou argentinos na campanha.

Se não bastasse, o Santos estará repetindo o feito, já que o título de 1962, contra o próprio Peñarol, já faz do time da Vila Belmiro o único a conquistar o título sem vencer uma equipe da Argentina ou Brasil. Porém, a equipe santista era a única representante do Brasil na época, e o Racing, único argentino, foi eliminado na primeira fase.

Vale ressaltar que o Estudiantes foi campeão em 1969 sem derrotar brasileiros e argentinos. No entanto, a equipe de La Plata foi a única representante entre os dois países, já que brasileiros e argentinos não participaram por não concordarem como regulamente da época. O Estudiantes fez questão de participar, pois defendia o título e já entrava direito na fase semifinal.

Conquistar o título sem cruzar os sempre candidatos a levantar a taça na competição continental, pode ser considerado uma sorte de campeão. Não é por acaso que somente os brasileiros e argentinos são donos de 36 títulos dos 51 disputados até o momento. As equipes brasileiras venceram 14 Libertadores, enquanto a Argentina ficou com o troféu em 22 oportunidades.

Nesta edição de Libertadores, o Santos quase enfrentou uma equipe argentina na final, já que o Velez Sarsfield foi eliminado apenas semifinais da competição após cruzar com o Peñarol, do Uruguai, adversário santista na decisão.

A equipe de Neymar e companhia também esperava enfrentar um time brasileiro nas quartas de final, porém o Cruzeiro foi surpreendido pelo Once Caldas em Sete Lagoas. Após vencer os colombianos por 2 a 1 em Manizales, o Cruzeiro perdeu o jogo de volta por 2 a 0 e foi eliminado.

AFP
Neymar é a principal "arma" do Santos para derrotar o Peñarol e fazer história na Libertadores

 

Leia tudo sobre: santospeñarolcopa libertadores 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG