Tamanho do texto

Definição do local das partidas da decisão saiu após reunião na sede da Federação Paulista de Futebol

O Santos fará o segundo jogo da final do Campeonato Paulista contra o Corinthians em seu estádio, a Vila Belmiro. A definição ocorreu nesta segunda-feira, após reunião entre os dirigentes dos dois clubes na FPF (Federação Paulista de Futebol). O primeiro jogo será disputado no Pacaembu, domingo, dia 8, às 16 horas e o segundo jogo será na Vila Belmiro, dia 15, no mesmo horário.

Por ter feito melhor campanha do que o rival (44 pontos contra 42, considerados os resultados da primeira fase, quartas de final e semifinal), o Santos levou a vantagem de mandar o segundo jogo em seu estádio. Boa parte desta vantagem foi garantida após a vitória santista sobre o São Paulo, por 2 a 0 , enquanto o Corinthians acabou empatando com o Palmeiras em 1 a 1 , garantindo a vaga na decisão nos pênaltis.

Não há vantagem de empate na final. Se  os dois times empatarem em pontos ganhos e saldo de gols ao final dos dois jogos, o campeão será conhecido após disputa de pênaltis.

Em relação à arbitragem para as finais, ficou definido que irão a sorteio os nomes de Wilson Seneme, Marcelo Aparecido, Luís Flávio de Oliveira e Cléber Wellington Abade. O sorteio ocorrerá nesta quinta-feira, às 14h, na sede da FPF. O presidente do Santos, Luis Álvaro de Oliviera Ribeiro, disse que pretende convidar um torcedor de Corinthians e outro do Santos para participarem do sorteio.

As rendas das duas partidas serão divididas meio a meio. "Aqui no Pacaembu, vou ter 50% e o Santos 50% da renda tiradas as despesas, e na Vila Belmiro idem", disse o presidente Andrés Sanchez, do Corinthians. Assim como nas semifinais, o mandante terá 95% dos ingressos restando 5% aos visitantes.

Antes da coletiva na sede da Federação, Sanchez brincou com o colega santista, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro. "O Santos é favorito. Eu sou coadjuvante", disse Sanchez, em tom de brincadeira. O santista rebateu, usando o hino do Santos para provocar. "Vou passar a bola para o Andrés, afinal, agora quem dá bola é o Santos", disse Luis Alvaro, passando a bola dourada especialmente desenhada para as finais para o mandatário corintiano.