Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Santos enfrenta maratona e ¿tranca¿ elenco antes do clássico

Devido viagem cansativa de volta ao Brasil, Adilson muda programação visando o duelo contra o Corinthians

Samir Carvalho, iG Santos |

Após o empate sem gols com o Deportivo Táchira na estreia da Copa Libertadores, na Venezuela, o Santos enfrentará uma maratona para retornar ao Brasil. Desta forma, a comissão técnica fugiu da rotina e decidiu deixar os atletas por um período maior na concentração no Hotel Recanto dos Alvinegros, no CT Rei Pelé, antes do clássico contra o Corinthians no próximo domingo, às 16h (de Brasília), no estádio do Pacaembu, pela nona rodada do Campeonato Paulista.

A delegação santista deixou San Cristóbal na manhã desta quarta-feira com destino a Caracas. Após almoço e descanso em um hotel na capital venezuelana, o Santos embarca às 22h (de Brasília) para o Brasil, e tem chegada prevista na madrugada desta quinta-feira, às 4h35 (de Brasília), em Cumbica.

Por isso, o técnico Adilson Batista decidiu manter os jogadores nesta quinta-feira, no CT Rei Pelé, para realizarem um treino regenerativo. Em seguida, os atletas serão liberados e retornam na sexta-feira ao CT, onde ficaram concentrados até o dia do clássico contra o Corinthians.

“Tivemos muito pouco tempo de pré-temporada e estamos num ritmo muito forte. Temos de analisar o aspecto físico. É algo que tem de ser levado em conta. O Pará, por exemplo, jogou todas as partidas. Os meninos da sub-20 estão num ritmo muito forte”, disse Adilson à rádio Globo.

Os jogadores que mais preocupam a comissão técnica são Neymar e Danilo, que enfrentaram uma maratona para chegar à Venezuela, já que estavam defendendo a seleção brasileira no sub 20 do Sul-Americano da categoria, no Peru, assim como Alan Patrick e Alex Sandro.

Porém, Neymar e Danilo atuaram os 90 minutos contra o Táchira, enquanto Alex Sandro entrou no segundo tempo, e Alan Patrick não foi aproveitado. “Apesar de jovem, ele é humano, não uma máquina. Dentro de uma normalidade, achei ele uma figura importante”, afirmou Adilson Batista.

 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG