Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Santos e Palmeiras expõem diferenças de estilo no clássico

Time de Neymar tem melhor ataque do Estadual e desafia defesa palmeirense, a melhor do Brasil

Danilo Lavieri e Samir Carvalho, iG São Paulo |

O clássico de domingo entre Palmeiras e Santos coloca frente a frente times completamente opostos em números. Enquanto a equipe do Palestra Itália ostenta a melhor zaga do Brasil, com apenas oito gols tomados (seis no Paulistão), os jogadores da Vila Belmiro formam o ataque mais eficiente do Estadual, com 37 gols feitos.

Outro dado que mostra a grande diferença é que os comandados de Felipão têm o pior ataque entre os grandes, com 24 gols marcados, e os de Martelotte são responsáveis pela defesa mais vazada entre eles, com 19 gols contra.

Membro do ataque com pouco poder ofensivo, Kleber afirma que não se preocupa em fazer goleadas ou em ser destaque na artilharia. Para ele, o importante é sempre somar os três pontos. Essa é a filosofia de Felipão, que sempre expõe aos jogadores que o primeiro objetivo de cada jogo é não tomar gol.

“A gente não precisa marcar mais gols. A gente precisa marcar um e não tomar outro. Não precisamos marcar três, precisamos não sofrer gols, vencer os jogos e ganhar o título. É isso, é pensar na regularidade, na consistência de uma equipe. E é isso o que tem acontecido no nosso time, que está mais coeso e mais centrado”, explicou Kleber.

AE
Marcos treinou normalmente e tem chance de defender zaga menos vazada do Brasil

Como mostrou o iG na terça-feira, o segredo do Palmeiras é ter uma marcação pesada desde os jogadores da linha ofensiva até os defensores. Até por isso, os zagueiros palmeirenses não cometem tantas faltas nem fazem tantos desarmes. Exemplo disso é que Kleber, com três faltas por jogo em média, é o segundo jogador mais faltoso da equipe, só atrás de Rivaldo.

Até por isso, o camisa 30 palmeirense destaca que pode se orgulhar de fazer parte da defesa menos vazada do país.

“Me coloco (como parte da defesa). Depois que eu vejo o cara que mais fez falta no jogo sou eu, acho que mereço (risos). Não me lembro em que jogo, mas lembro que eu e o Valdivia tínhamos batido na zaga inteira dos caras. A nossa marcação começa lá na frente. E eles (defensores) reconhecem isso. A bola já não chega tão redonda para os adversários”, explicou Kleber.

Ao mesmo tempo em que faz muitas faltas, o Gladiador é o jogador mais caçado dentro de campo. Situação parecida vive Neymar. O jovem santista sofre bastante com as faltas dentro nos jogos e vem logo atrás do seu rival de domingo no ranking.

Gazeta Press
Após voltar da seleção, Neymar se diz ansioso para atuar no clássico de domingo

O atacante, no entanto, prefere esquecer a situação e destaca que o cuidado com o Palmeiras precisa ser com o elenco inteiro. Ele reconhece o poder de marcação do rival, mas explica que o time inteiro merece ser valorizado.

“O Palmeiras é uma excelente equipe e nós estamos preparados para o clássico. Sabemos que podemos sair vitoriosos. Não é só a zaga que está bem, mas o time inteiro. O nosso time está tudo bem também e vamos jogar dentro de casa. Estamos ansiosos para jogar”, explicou Neymar.

O Santos recebe o Palmeiras neste domingo às 16h. O jogo pode valer a liderança do Paulistão. Com 35 pontos, o time da capital defende a liderança, enquanto que o oponente do litoral vem logo atrás com 34 pontos, mesmo número de pontos de São Paulo e Corinthians.

Leia tudo sobre: palmeirassantoscampeonato paulista 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG